WirePlumber lançado para desktop Linux como substituto do Session Manager do PipeWire

WirePlumber lançado para desktop Linux como substituto do Session Manager do PipeWireO WirePlumber versão v0.3 acaba de ser lançado para desktop Linux como substituto do Session Manager do PipeWire. Na verdade, no começo desta ano, já havia sido anunciado o WirePlumber como um novo gerenciador de sessões do PipeWire. Ele desempenha papel importante no gerenciamento de fluxos de áudio, vídeo de e para componentes de hardware e software. Além disso, lida com segurança e permissões, monitoramento de dispositivos e outras funcionalidades de gerenciamento de sessões.
Portanto, depois de alguns meses desde o anúncio, a versão v0.3 de hoje anuncia que está “agora pronto para o desktop”. O WirePlumber 0.3 suporta atividades de desktop, continuando a servir como um substituto para o gerenciador de sessões do PipeWire. A versão v0.3 traz suporte aprimorado à configuração, suporte à API D-Bus para arbitrar a captura de dispositivos de áudio entre o PipeWire e o JACK e outras adições.

WirePlumber lançado para desktop Linux como substituto do Session Manager do PipeWire

WirePlumber lançado para desktop Linux como substituto do Session Manager do PipeWire
É com grande satisfação que anunciamos a disponibilidade do WirePlumber – o gerenciador de sessões do PipeWire – versão 0.3.0, disponibilizada há algumas semanas.
Esta versão oferece suporte para atividades de desktop e é um substituto funcional para o pipewire-media-session de gerenciador de sessões do PipeWire. Ao mesmo tempo, apresenta a configuração e outros recursos que faltam ao pipewire-media-session, como o uso de objetos de sessão, ponto de extremidade e fluxo de pontos de extremidade para orquestrar o gráfico.
Se você está curioso sobre o que isso significa, meu post anterior é um bom ponto de partida para ler sobre pontos de extremidade, disse George Kiagiadakis, do Projeto Collabora.

Sobre a configuração:

A criação de sessões, pontos de extremidade e fluxos de pontos de extremidade é totalmente orientada por arquivos de configuração.
Existe o conceito de pontos de extremidade padrão da sessão, que podem ser alterados em tempo de execução com o utilitário wpctlpara que o usuário possa alterar em tempo de execução o dispositivo de destino de novos links de maneira persistente. Isso equivale a selecionar os dispositivos de entrada e saída de áudio padrão nas Configurações de som do GNOME, exceto que wpctl tenha uma opção de entrada de vídeo padrão!
WirePlumber também suporta a declaração de prioridades nos pontos de extremidade nos arquivos de configuração, para que haja padrões iniciais perfeitos.
Além disso, a criação de links entre pontos de extremidade também é configurável. Isso significa que você pode, por exemplo, especificar que um determinado aplicativo deve ser vinculado a um dispositivo específico. Isso ocorre independentemente dos dispositivos de entrada e saída “padrão”.
Ele suporta a criação de objetos estáticos de nó e dispositivo na inicialização, também controlados por arquivos de configuração. Isso é útil para criar instâncias de nós personalizados ou para tornar a configuração do dispositivo mais estática, evitando a detecção automática padrão.
Existem controles de volume e mudo nos terminais de áudio e nos fluxos de terminais, que também podem ser configurados com wpctl.

Experimente o WirePlumber

Por fim, outro recurso digno de nota nesta versão é o uso da API para a captura de dispositivos de áudio entre o PipeWire e o JACK. Se um servidor JACK for iniciado enquanto o PipeWire estiver em execução ou já for encontrado quando o PipeWire for iniciado, o WirePlumber libera o dispositivo de áudio que o JACK deseja controlar. Além disso, configura os nós de origem e coletor do PipeWire JACK para que o áudio no PipeWire seja roteado pelo JACK para acessar esse dispositivo de áudio.
Se você estiver interessado em experimentar o PipeWire com o WirePlumber, consulte a documentação online. Um recurso muito útil também é a página de teste, onde você pode encontrar exemplos de coisas que pode tentar testar a funcionalidade do WirePlumber.

FONTE: Blog SempreUpdate
Agradecimentos aos autores originais desta publicação! Até a próxima!