Windows 7 não morreu. Usuários migram lentamente para Windows 10 ou Linux

Windows 7 não morreu. Usuários migram lentamente para Windows 10 ou LinuxHá pouco mais de 10 meses, em 14 de janeiro, comemoramos o fim do suporte ao Windows 7 após onze anos de vida e atualizações da Microsoft. Porém, não foi um adeus qualquer, como ocorreu com o Windows 8. Os números mostram que o Windows 7 não morreu. Além disso, os usuários migram lentamente para Windows 10 ou Linux.
Esperava-se que, uma vez que a Microsoft deixasse de apoiá-lo, a queda do Windows 7 seria forte. A expectativa era de que os usuários migrassem imediatamente para o Windows 10 ou até mesmo algum dos sistemas Linux. 
No entanto, se olharmos os gráficos e aqueles usados por dois dos principais indicadores (Statcounter e Netmarketshare) de participação de mercado para sistemas operacionais de desktop, veremos que o “fim” do Windows 7 não ocorre na taxa esperada.

Windows 7 não morreu. Usuários migram lentamente para Windows 10 ou Linux

Windows 7 não morreu. Usuários migram lentamente para Windows 10 ou Linux

De acordo com a Netmarketshare, durante os nove meses anteriores ao fim do suporte ao Windows 7, sua participação de mercado caiu 9,88 pontos percentuais. Como dissemos, era esperado que após o fim do suporte, a queda fosse mais acentuada. Entretanto, desde janeiro a queda é de 4 pontos percentuais.
Embora com números diferentes, a Statcounter confirma essa tendência. Nos nove meses anteriores, o Windows 7 caiu 8,4 pontos percentuais, enquanto desde o fim do suporte, os dados deste serviço dizem que caiu 6,33 pontos percentuais. Como podemos ver, não há correlação, mas há um consenso de que o adeus do sistema está mais lento agora do que antes, então o Windows 7 pode ser deixado por um tempo.

Pandemia pode ser responsável por essa troca lenta

Sabendo que o Windows 7 está muito presente em certos ambientes como a Administração, é difícil entender como a pandemia pode ter afetado tudo isso. Contudo, se presume que muitos computadores pararam em favor dos computadores pessoais, com os quais executam o teletrabalho. Esse mesmo fato, do trabalho remoto e da situação em geral, é o que também pode explicar porque os equipamentos demoram mais para atualizar ou substituir.
O que se constata também é que muitos usuários estão dispostos a permanecer com o Windows 7 até quando for possível. Mesmo os problemas de segurança que surgirão com o fim do suporte não devem afetar essa migração por um bom período. Assim, chega-se à conclusão de que o Windows 7, assim como o XP, terá uma vida longa pela frente.

FONTE: Blog SempreUpdate
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!