WhatsApp recebe multa milionária por não esclarecer como usa dados dos usuários

A falta de transparência do WhatsApp pode gerar uma multa milionária. É que a empresa não esclarece como usa os dados colhidos dos usuários e, especialmente, quais informações são compartilhadas com o Facebook. A multa foi aplicada pela Comissão de Proteção de Dados (CPD) da Irlanda (país onde o WhatsApp está registrado para operar porque dá a possibilidade de pagar menos impostos do que em outros países da União Europeia). Assim, o CPD aplicou uma multa de 225 milhões de euros ao WhatsApp, uma empresa propriedade pelo Facebook. 

Essa seria a segunda multa mais alta em nome deste regulamento desde seu início. A Comissão anunciou este montante após explicar que esta decisão é o resultado de uma investigação sobre se o WhatsApp cumpre corretamente o Regulamento Geral de Proteção de Dados, que teve início em dezembro de 2018.

O grande problema que as autoridades veem é que a ferramenta de mensagens não dá informações suficientes aos usuários e não usuários sobre o que faz com seus dados e há falta de transparência a esse respeito.

WhatsApp recebe multa milionária por não esclarecer como usa dados dos usuários

WhatsApp recebe multa milionária por não esclarecer como usa dados dos usuários

Também não está claro, de acordo com o órgão regulador, que tipo de dados são compartilhados entre o WhatsApp, Facebook e outras plataformas desta mesma empresa como o Instagram e que violam o regulamento europeu de proteção de dados.

Além da multa administrativa, a Comissão também impôs uma ordem para que o WhatsApp tome medidas corretivas específicas em seus regulamentos para, assim, adotar o Regulamento de Proteção de Dados da União Europeia.

A multa de vários milhões de euros é a segunda maior imposta pelo Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia, que entrou em vigor em 2018 e permite que os reguladores imponham penalidades de até 4% de sua receita anualmente, se manipularem incorretamente os dados das pessoas. As autoridades de proteção de dados de Luxemburgo impuseram uma multa recorde de 746 milhões de euros à Amazon em julho.

Reivindicações do WhatsApp

Um porta-voz do WhatsApp disse em um comunicado que os problemas envolvidos nesta multa de um milhão de dólares se referem a políticas que estavam em vigor em 2018. “O WhatsApp tem o compromisso de fornecer um serviço seguro e privado. Trabalhamos para garantir que as informações que fornecemos são transparente e completo ”, disse o porta-voz, que também anunciou a intenção de recorrer da decisão .

Não é a primeira vez neste ano que as políticas de dados do WhatsApp e do Facebook estão no olho do furacão. No início deste ano, o WhatsApp anunciou mudanças nos termos de uso e política de privacidade que forçariam os usuários a compartilhar seus dados com o Facebook para continuar usando o aplicativo a partir de 8 de fevereiro (isso não se aplica ou não deve se aplicar aos usuários na União Europeia).

A polêmica que essa decisão gerou, e que levou a uma transferência massiva de usuários do WhatsApp para outros aplicativos de mensagens, acabou com o app do Facebook decidindo adiar sua missão para explicar melhor a mudança para o mês de maio.

Controvérsia constante entre as autoridades da UE

A Irish Data Commission explicou que esta decisão passou pelas mãos de várias entidades reguladoras para que pudesse expressar as suas opiniões. A Comissão Irlandesa de Privacidade de Dados (DPC) é o principal regulador da privacidade de dados do Facebook na União Europeia. Ainda assim, recorde-se que outros organismos nos países da União Europeia se queixaram em várias ocasiões de que este organismo irlandês age de forma muito lenta.

Via Genbeta

FONTE: Blog SempreUpdate
Mais uma vez, agradecemos aos autores originais desta publicação.