Vivo implanta rede 4G em usina de bioenergia da UISA

Foto: Projetado pelo Freepik
Foto: Projetado pelo Freepik

O segmento corporativo da Telefônica Brasil, o Vivo Empresas, levará conectividade 4G e aplicações baseadas em Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) para mais de 88 mil hectares da Fazenda Guanabara, da UISA. A usina é uma das principais produtoras de bioenergia do país, localizada no estado de Mato Grosso.

A infraestrutura de conexão, além da rede 4G, inclui as redes Narrow Band IoT (NB-IoT) e Long Term Evolution for Machines (LTE-M), específicas para suportar todas as aplicações em IoT do projeto.

Enquanto a rede NB-IoT responde melhor por dispositivos estáticos – com aplicações de sensoriamento do clima como temperatura ambiente, humidade do solo e incidência solar, tipicamente utilizadas em estações meteorológicas -, a tecnologia LTE-M apresenta melhor desempenho em aplicações que demandam mais mobilidade, como telemetria de maquinários agrícolas.

A Vivo ainda será a responsável pela infraestrutura física que compõe o projeto, como a construção de torres, fornecimento de equipamentos eletrônicos para a prestação de serviço móvel e mais de 300 dispositivos baseados em IoT.

A estratégia da operadora é destacar a possível redução de custos com a adoção da tecnologia. “Todos os projetos são integrados em plataformas exclusivas de gestão, com foco no aumento da produtividade com menor custo operacional e otimização de recursos”, explica o head de IoT, Big Data e Inovação B2B da Vivo, Diego Aguiar.

O diretor financeiro e de Novos Negócios da UISA, José Fernando Mazuca, afirma que o objetivo da contratação é tornar a tomada de decisões mais ágil. “Na forma como estamos estruturados hoje, os dados demoram de 3 a 4 dias para serem processados, e sempre estamos olhando no retrovisor”, acrescenta. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
(Excelente website de notícias! Recomendo!)