Vivo diz que 102 clientes tiveram dados expostos em 2020

A Vivo divulgou ontem, 26, seu relatório anual referente a 2020. O material traz detalhes da operação da companhia no ano passado além dos resultados financeiros normalmente divulgados à CVM. Entre os detalhes, chama a atenção a confirmação de que a companhia experimentou vazamento de dados de consumidores, mas em número muitas vezes menor do que o estimado por diferentes veículos de imprensa.

No fim de 2019 veio à tona a denúncia do grupo WhiteHat Brasil de que uma falha no portal de serviços Meu Vivo expunha os dados de 24 milhões de clientes. No relatório, no entanto, a Vivo afirma que fez uma análise minuciosa do problema em razão de dois processos administrativos abertos pela Anatel.

A análise identificou que 224 clientes tiveram seus dados acessados por terceiros em dois eventos diferentes de vulnerabilidade das bases de dados. Número, portanto, 107 mil vezes inferior ao vazamento de 24 milhões de dados noticiado à época. Desses clientes, os dados de 102 foram de fato expostos digitalmente.

“No ano passado, registramos ainda 32 processos judiciais relacionados ao tema, sendo seis deles com queixa comprovada de divulgação de dados e disponibilização de fatura de terceiros. As demandas envolveram um valor total de R$ 38,3 mil em indenizações judiciais”, acrescenta a empresa no relatório.

FONTE: TeleSíntese
(Meus agradecimentos a este website que proporciona sempre novidades!)