Verizon promete pacotes 5G para clientes de baixa renda da TracFone

provedores de telecom

A Verizon prometeu à Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos Estados Unidos que não vai mexer nos serviços oferecidos para clientes da TracFone, inclusive vai acrescentar opções em 5G. A declaração faz parte da estratégia de convencimento da autoridade de que a aquisição da MVNO pré-paga TracFone da América Móvil pela Verizon não acarretará danos para competição ou para os consumidores de baixa renda.

A América Móvil, holding dona da Claro no Brasil, concordou em vender a Tracfone por US$ 6,25 bilhões em setembro. Desde então, diferentes órgãos do governo dos EUA manifestaram objeções ao negócio.

O CEO do departamento de consumidores da Verizon, Ronan Dunne, e o CEO da TracFone, Eduardo Diaz Corona se reuniram com Jessica Rosenworcel, chefe da FCC, no dia 25 de junho para discutir as pendências para a transação. Os executivos das duas empresas reiteraram que os serviços do Lifeline, que fornece conexão subsidiada para clientes de baixa renda em 43 estados dos EUA, permanecerão.

Após a Verizon anunciar a compra no valor de US$ 6,25 bilhões da TracFone, 16 estados e o Distrito de Columbia solicitaram que a FCC obtivesse mais informações. Um dos questionamentos dizia respeito a continuidade do programa Lifeline.

Na reunião, os executivos afirmaram que a aquisição não irá minar a competição. Argumentaram ainda que trará vantagens aos consumidores à medida em que a Verizon tem sua própria rede. Isso a torna capaz de oferecer a 5G para usuários Lifeline. A Verizon se comprometeu em disponibilizar um novo plano para clientes da MVNO seis meses após a aquisição.

“O Sr. Diaz Corona descreveu como equipar TracFone com uma rede irá diminuir seus custos, permitindo que ela alavanque as economias do proprietário”, afirmava a nota da FCC. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.