Velocidade média da banda larga móvel cresce no 2º tri

A consultoria Ookla também revelou nesta semana dados sobre o desempenho da banda larga móvel, conforme medidas realizadas pelos usuários do site Speedtest no segundo trimestre do ano. O material indica que a velocidade média da banda larga no celular aumento no período. Foram registradas médias de downloads de 32,42 Mbps em abril, 32,88 Mbps em maio e 32,73 Mps em junho. Melhor que no primeiro trimestre, em que a média foi de pouco mais de 29 Mbps entre janeiro e março.

A velocidade de upload subiu de 10,2 Mbps para 10,8 Mbps. E houve melhora no tempo de resposta das redes celulares. A latência caiu para 37 ms, em média, comparado com os 39 ms do trimestre anterior. Quanto mais baixo o tempo de resposta, melhor a experiência do usuário ao navegar na internet ou jogar.

A Ookla fez ainda um ranking das operadoras móveis. Usando um índice que leva em conta a velocidade de download e a de upload, concluiu que a Claro tem a banda larga móvel mais rápida, com índice de 42,61 pontos. Em seguida vêm a Vivo (34,42), TIM (26,65) e Oi (22,90). 90% do valor desse índice é resultante da velocidade média de download.

Em termos de latência da rede móvel, há quase empate. A TIM registrou tempo de resposta médio de 35 ms. Claro e Vivo, de 36 ms. E Oi, de 47 ms.

Uma vez que médias tendem a ignorar distorções – poucos planos de altíssima velocidade podem elevar a média, a despeito da grande quantidade de planos com menor velocidade – a Ookla elaborou também o que chama de métrica de consistência. No caso da rede móvel, a métrica avalia quantas vezes a operadora entrega velocidades acima de 5 Mbps no celular nos clientes.

No texto de consistência, também a Claro aparece em primeiro lugar, com entrega acima do piso em 87,8% das vezes. Seguida por TIM (85,1%), Vivo (83,7%) e Oi (76,8%).

A consultoria também produziu um ranking das cidades com melhores velocidades de navegação móvel. Confira abaixo.

++Veja aqui os dados do trimestre para a banda larga fixa++

FONTE: TeleSíntese
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.