TIM tem queda de 0,6% nas receitas em 2020, mas termina ano em retomada

A TIM Brasil divulgou há pouco os resultados do ano de 2020. A companhia teve queda de 0,6% nas receitas anuais, que totalizaram R$ 17,26 bilhões em 2020. O lucro líquido do período foi de R$ 1,87 bilhão, 1,8% menor que em 2019. O EBITDA, lucro antes de impostos, depreciações e amortizações, cresceu 3,2%, para R$ 8,37 bilhões.

Os resultados da companhia foram impactados pela pandemia de Covid-19. O desaquecimento econômico decorrente da crise sanitária resultou na queda de 22,7% na receita de produtos. A Receita líquida de Serviços fechou o ano com ligeiro crescimento de 0,4%, refletindo a trajetória de recuperação gradual ocorrida ao longo do segundo semestre.

4º Trimestre

Considerando apenas o quarto trimestre de 2020, a companhia teve aumento de 2% nas receitas, para R$ 4,67 bilhões. Cresceu no serviço móvel 1,5%, e no serviço fixo, 8%. Vale lembrar que o móvel representa a quase totalidade dos negócios do grupo, uma vez que o fixo faturou R$ 277 milhões (ante R$ 4,16 bi do móvel).

A receita média por usuário móvel cresceu 7,7% na comparação ano a ano e atingiu R$ 27. No pré-pago, passou de R$ 12 para R$ 12,6. No pós-pago, passou de R$ 44,1 para R$ 45,6.

A empresa afirma que no pré-pago o número de recargas – reduzidas em função da pandemia – ainda não voltou aos patamares de 2019. O pré-pago terminou 2020 com uma queda de 5,3% ano a ano em receitas.

No pós-pago, o resultado foi positivo. A companhia registrou alta de receitas de 3,6% no quarto trimestre, e de 1,9% em 2020 inteiro comparado a 2019.

C6 Bank e serviço fixo

A TIM afirma que no quarto trimestre começou a receber os resultados da parceria com o C6 Bank, banco digital com o qual tem parceria de revenue share, ou seja, do qual recebe um porcentual por novo cliente conquistado. A tele gerou R$ 14,7 milhões com a parceria no período.

No fixo, a empresa teve aumento de 8% no 4º trimestre de 2020, comparado ao mesmo período de 2019. As receitas somaram R$ 277 milhões. A TIM Live representa 62% desse total. O serviço de banda larga fixa da operadora atende 27 cidades e Distrito Federal. Gerou receita média por usuário de R$ 90,7, 8,2% maior que no mesmo período do ano passado.

Capex

O capex (investimentos) da TIM em 2020 cresceu 1%, para R$ 3,89 bilhões. No trimestre final do ano, somou R$ 1,46 bilhão, alta de 9,7% em relação ao registrado no quarto final de 2019.

A alta é explicada, principalmente, pela retomada dos investimentos após dois trimestres impactados pela reavaliação de projetos que estavam inicialmente planejados. Após o início do isolamento social, observamos uma mudança no perfil de uso da nossa rede móvel, com isso o Capex na rede móvel foi reavaliado, enquanto os investimentos em fibra ótica permaneceram mantidos devido à alta da demanda por banda-larga.

Os investimentos continuam sendo destinados à infraestrutura (93% do total), principalmente a projetos de TI, tecnologia 4G através do 700MHZ, rede de transporte e expansão do FTTH (que recebeu aproximadamente 11% do total dos investimentos realizados no 4T20).

A companhia terminou ano com dívida bruta de R$ 10,25 bilhões, crescimento de R$ 646 milhões. Já a dívida líquida ficou em R$ 5,61 bilhões, redução de R$ 1,06 bilhão.

FONTE: TeleSíntese
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!