Telefônica Vivo ativará redes 5G em 7 a 8 capitais ainda em julho

O CEO da Telefônica Vivo, Christian Gebara, afirmou hoje, 15, que a operadora pretende ativar redes 5G em “sete a oito capitais” até o final de julho. Segundo ele, a empresa quer experimentar com a rede. Serão usadas frequências baixas, para as quais a empresa já detém licença e são destinadas ao 4G.

A fala do executivo foi realizada no evento digital Everis Talks, ocorrido nesta manhã. Perguntado sobre se a 5G seria factível no Brasil diante do cenário de pandemia, ele respondeu que sim, e falou sobre o projeto da companhia.

“Vamos lançar 5G em sete ou oito capitais no final de julho”, falou. Segundo ele, estes lançamentos serão experiências. “Vamos começar a provar para ver se funciona”, disse. Mais detalhes são divulgados em breve, contou.

Ele disse que serão usadas “frequências baixas” uma vez que as frequências ideais, de 3,5 GHz a seu ver, ainda não foram leiloadas pela Anatel – o que só acontecerá em 2021.

“É tarde? Não. O Brasil ainda tem que chegar com mais fibra a mais locais, ter mais antenas. Temos 300 leis municipais que dificultam a instalação de antenas. E a gente precisa ter pessoas com aparelhos 5G. Não adianta ter a rede se o aparelho for inacessível ou pouco disponível”, acrescentou.

5G e digitalização

Na visão de Gebara, a 5G trará benefícios ao país. Como a tecnologia tem por característica um baixo tempo de resposta, novos produtos serão criados, abrindo as janelas da inovação. Ele citou como exemplos a possibilidade de carros autônomos e de cirurgias realizadas remotamente, com auxílio de robôs, via telemedicina.

“A 5G vai ser muito necessária porque, além de conectar pessoas e dar velocidade [de acesso à internet], tem a característica única de latência minima, o que faz com que os comandos tenham resposta imediata”, lembrou.

Em última instância, haverá forte impacto econômico, prevê. “O 5G vai trazer essa revolução, principalmente na internet das coisas. Vai ter mudança nas indústrias, nas empresas, nas cidades, e na nossa maneira de viver, vai ter automatização mais massiva”, falou Gebara.

Participaram do evento digital ainda o CEO da Everis, Ricardo Neves (no alto, à esquerda da foto), o economista Ricardo Amorin (alto à direita), Flavia Zannier, responsável pelo marketing da Everis, e Gebara (embaixo, na imagem).

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.