Sem MWC, empresas lançam produtos em eventos isolados

Embora o Mobile World Congress 2020, que deveria ter ocorrido ao longo desta semana, tenha sido cancelado devido a temores em relação ao novo coronavírus (Covid-19), as empresas que exporiam ali seus produtos mantiveram o cronograma e anunciaram uma série de novidades para o mercado de telecomunicações. Qualcomm, Huawei, Intel, Nokia, Ericsson, todas divulgaram novos produtos, a maior parte com foco nas redes 5G.

Qualcomm

A fabricante de chips Qualcomm anunciou em evento ocorrido em San Diego, nos EUA, que ASUS, Lenovo (Motorola), OPPO, Realme, Redmi, Samsung, Sony, Vivo, Xiaomi e ZTE vão produzir smartphones equipados com o chipset Snapdragon 865, que vem com o modem X55 para se conectar a redes 5G e WiFi 6.

Mas não só. Também lançou design de referência para óculos de realidade virtual que se conectam diretamente às redes móveis, também através do chip X55. Demonstrou ainda o WiFi 6E, que usa não apenas as banda de 2,4 GHz e 5 GHz, como também da de 6 GHz, obtendo canais com 160 MHz de largura e velocidade de download de até 3 Gbps.

Nokia

A companhia finlandesa lançou um serviço de fatiamento de rede de ponta a ponta que pode ser usado tanto em redes móveis 4G, quanto em redes 5G. A funcionalidade por ser acessada por aplicações rodando em nuvens públicas ou privadas, e começa a ser vendida no meio do ano.

Também anunciou que a operadora Rakuten Mobile vai usar seu núcleo de rede 5G virtualizado. Lançou ainda uma ferramenta para automação de rede e operações baseado em machine learning para provedores de conteúdo (batizado de Nokia Assurance Center). Essa ferramenta roda em nuvem, detecta falhas no gerenciamento de processos e as corrige, sem necessidade de intervenção humana.

Outra ferramenta, a Nokia Experience Center, quantifica a experiência do cliente em relação aos serviços usados e correlaciona essa experiência aos valores previstos nos contratos de qualidade de serviço (SLAs). Ambas podem ser contratadas conjuntamente, ou serem instaladas de forma independente.

Intel

A Intel anunciou nesta semana uma série de chips para equipamentos de rede 5G. A grande novidade foi a plataforma Atom P5900, um sistem on chip criado para equipar estações radiobase de quinta geração. O lançamento faz parte dos planos da empresa de se tornar a fornecedora número um de chips para estações radiobase até 2021.

Na parte de processamento dos dados trafegados pela rede, a companhia mostrou, em um evento com jornalistas do mundo todo realizado pela internet, a segunda geração de processadores escalonáveis Xeon. A Intel diz que vendeu 30 milhões de unidades da primeira geração, e espera aumento de 50% neste ano, uma vez que mais e mais redes são virtualizadas e requerem maior poder de processamento.

A fabricante de chips também lançou o processador ASIC Diamond Mesa de quatro núcleos ARM de 64 bits, feito sob medida conforme a necessidade do desenvolvedor de equipamentos de rede, de data centers, aplicações em vídeo, industriais e militares ou aeroespaciais. Por fim, anunciou também o adaptador Ethernet 700, otimizado para redes 5G.

Huawei

Richard Yu, CEO of Huawei Consumer Business Group introduced HUAWEI Mate Xs (PRNewsfoto/Huawei Consumer BG)

A chinesa Huawei, que teria o maior estande do MWC, lançou em Barcelona mesmo, no dia 24, seus novos equipamentos para redes 5G e o smartphone Mate Xs 5G, com tela dobrável. O dispositivo é equipado com o 5G SoC Kirin 990 5G, e quatro câmeras (40 MP, 16 MP, 8 MP, além de uma câmera 3D de detecção de profundidade). A tela, quando desdobrada, mede 8 polegadas.

Para as operadoras, a Huawei anunciou o CPE WiFi AX4, compatível com tecnologia WiFi 6+ (o nome da empresa para o mesmo WiFi 6E da Qualcomm). Para roteadores e smartphones, lançou os chipsets Gigahome 650 e Kirin W650, ambos compatíveis com WiFi 6+. Também apresentou modelos compactos de CPEs 5G e WiFi 6+.

A companhia mostrou ainda um novo tablet de 10,8 polegadas, o MatePad Pro 5G, equipado com o chipset Kirin 990 5G SoC e sistema operacional EMUI 10. Vale lembrar que, banida dos Estados Unidos, a empresa não pode usar sistemas nem hardware norte-americanos. Por isso, usou o evento para frisar que sua loja de aplicativos é a terceira maior do mundo, atrás da Google Play e App Store da Apple.

Ericsson

A empresa sueca anunciou uma solução de compartilhamento dinâmico de espectro (DSS na sigla em inglês) para redes 4G e 5G. O produto permite implementar duas redes simultaneamente em uma mesma faixa espectral, e usando o mesmo equipamento de rádio, alocando o espectro para cada rede a intervalos de 1 ms. Desse modo, diz a companhia, é possível usar banda já em uso em redes móveis LTE com 5G. Operadoras da Polônia, do Qatar, da Austrália, e da Suíça já testam o sistema.

FONTE: TeleSíntese
(Meus agradecimentos a este website que proporciona sempre novidades!)