RNP começa a instalar cabo óptico da Infovia 00

RNP começa a instalar cabo óptico da Infovia 00
Foto: Divulgação RNP

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) deu pontapé inicial para a ativação da Infovia 00, primeiro trecho da nova fase do programa Norte Conectado do governo federal. A balsa começa hoje, 14, a lançar os cabos ópticos subaquáticos nos leitos dos rios da região. A previsão é que até 31 de janeiro a instalação esteja concluída.

A Infovia 00 vai conectar Macapá (AP) a Santarém (PA), passando pelas cidades paraenses de Alenquer, Almeirin e Monte Alegre. O projeto é o piloto para as demais seis infovias que serão construídas com dinheiro vindo do leilão 5G, realizado pela Anatel em novembro passado. Caberá às operadoras Claro, Vivo e TIM, que compraram o espectro nacional de 3,5 GHz, financiar a construção da rede subfluvial do Programa Amazônia Integra e Sustentável (PAIS). A teles terão de bancar R$ 1,5 bilhão do projeto completo.

Já a Infovia 00 é toda feita com recursos públicos e terá um modelo de exploração neutro. A RNP, detentora do direito de toda a infraestrutura, compartilhará o acesso e a infraestrutura com os operadores e provedores de telecomunicações que compõem o Consórcio Aberto do Operador Neutro. Serão essas empresas as responsáveis por fazer a operação, manutenção da rede e levar conectividade às cidades.

“O Amapá foi o último estado brasileiro a receber uma conexão de fibra óptica. Agora, estamos tentando reverter esse quadro, iniciando o projeto pelo Amapá”, afirmou o secretário de Telecomunicações, Arthur Coimbra, no evento realizado na Praia da Fazendinha, em Macapá.

A implantação do cabo de fibra óptica no Amazonas devia ter começado ainda em 2021, mas emperrou por falta de autorizações ambientais. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) liberou a obra no final do ano, depois de avaliar os impactos ambientais e cedeu as licenças para a RNP executar o empreendimento.

A construção da Infovia 00 contou com investimento de R$ 94 milhões, a maior parte de recursos do MCom. Houve também repasses do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional de Justiça e de emenda do Senado. A Infovia é composta por dois segmentos que vão conectar, de forma independente, os cinco municípios. A conexão será feita por quatro segmentos distintos: o 1º entre Macapá e Almeirim; o 2º entre Almeirim e Monte Alegre; o 3º entre Monte Alegre e Santarém; e o 4º entre Santarém e Alenquer.

O cabo

A infraestrutura de fibra óptica, vinda da Alemanha, tem ao todo 770 quilômetros de extensão. Cerca de um milhão de pessoas, no Amapá e Pará, serão beneficiadas, entre elas ribeirinhos e pescadores artesanais, segundo contas da RNP.

O cabo possui 24 pares de fibras óptica e cada uma dessas fibras suporta 40 canais de dados, cada um com capacidade de 100 gigabits por segundo (Gbps) – conexão quase mil vezes superior à banda larga doméstica que, em média, tem capacidade de 100 megabits por segundo.

Em cada município, redes metropolitanas distribuirão o sinal da fibra óptica para organizações. Dessa forma, será possível fortalecer políticas públicas de educação, saúde e segurança e inclusão digital. As redes metropolitanas da Infovia 00 devem ser entregues até março de 2022.

PAIS

Ao todo, o Programa Amazônia Integrada Sustentável (PAIS) prevê a construção de oito infovias que terão quase 12 mil quilômetros de extensão, passando pelos rios Amazonas, Negro, Solimões, Madeira, Purus, Juruá e Rio Branco. O PAIS é uma iniciativa do Governo Federal, executada pelo MCom, com a finalidade de expandir a infraestrutura de comunicações na Região.

Os cabos de fibra óptica levarão conexão a 58 cidades da região Norte e beneficiarão aproximadamente 10 milhões de brasileiros. O investimento total para a construção das infovias é de R$ 1,7 bilhão. Parte do recurso é proveniente de leilão do 5G.

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.