Resgate de balão de alta atitude com equipamento de radioamador (ATUALIZADO)

Por Ronnan Werneck – PP2RON

Através do amigo Edson Pereira – PY2SDR, fiquei sabendo de um balão de alta altitude que havia sido lançado da Austrália pelo colega radioamador Andy – VK3YT, levando um transmissor para a banda de 20m e GPS, transmitindo nos modos WSPR e JT9. O balão flutuou em uma altitude média de 13 km por 23 semanas e deu 13 voltas ao redor do planeta. No dia 11 de outubro de 2020, o balão passou sobre o estado de Goiás e devido a uma formação de nuvens de chuva em alta altitude, caiu na região nordeste do estado, mas precisamente no município de Flores de Goiás. 
O uso de transmissores nas bandas de radioamador transportados em balões, é uma modalidade ainda pouco difundida no Brasil, embora muito interessante pois todos os equipamentos utilizados  possuem tamanho extremamente reduzido, a saber: o rádio utilizado na transmissão dos sinais, o GPS, a bateria e painéis solares, bem como a antena otimizada para ter o menor peso possível. 
Características do equipamento:
  • Painel solar: 8 cm de comprimento por 2 cm de largura.

  • Transmissor é um módulo SI5351, um microcontrolador (provavelmente Arduino) e um GPS Neo7. O sistema todo é colocado em um invólucro protegido com fita kapton tendo 6 cm de comprimento por 1,5 cm de largura.

  • Balão de mylar de 1 micra com 2 m cúbicos.

  • Peso total do conjunto: 11g.

Esses equipamentos transportados por balões são utilizados como “beacons” nas bandas de radioamador e mesmo transmitindo com baixíssima potência de saída, pelas particularidades de voarem em grandes altitudes e também devido à grande eficiência de suas transmissões em modos digitais, são recebidos por estações de amador de diversos países, as quais retransmitem sua posição e dados de telemetria para os sites de rastreamento HabHub (https://tracker.habhub.org) e WSPRNet (http://wsprnet.org).
Como tenho interesse por tecnologia, modos digitais, bem como pela atividade de experimentação no radioamadorismo e lançamento de balões, pedi mais informações ao Edson a fim de me programar para o resgate. Convidei meu irmão Rogério Werneck que reside em Brasília para me acompanhar, o qual prontamente aceitou.
Saí de Goiânia por volta de 05:40h, e quando passei por Brasília encontrei meu irmão, sendo que chegamos ao destino por volta de 11h. Na estrada da fazenda próximo do local onde se encontrava o balão, encontramos o proprietário da fazenda com seu gerente, vindo em um quadriciclo. Ao nos identificar e fazermos um relato da nossa atividade no local, o senhor José Luís, nos autorizou a ida ao local, sendo que ele foi nos guiando até a beira de um grande lago, que correspondia ao local da última posição transmitida do GPS do balão.

Local de onde foi recebida a última posição do GPS

Lá encontramos uma vegetação bastante densa tipo saram, que circundava toda a orla do lago e dessa forma nos impunha difícil acesso para adentrarmos na mata e localizarmos o balão. Porém meu irmão havia levado um drone para facilitar a visualização do balão na copa das árvores.
À princípio no voo do drone não localizamos nada, mas eu sabia que deveríamos considerar uma possível margem de erro na posição que tínhamos. Sugeri então, que fizéssemos um novo sobrevoo na área de vegetação menos densa do outro lado da estrada que contorna o lago. Ao ouvir minha sugestão, o gerente da fazenda imediatamente nos disse que no dia anterior ele tinha visto um plástico grande no galho de uma árvore.
Caminhamos por aproximadamente 20m para o lado esquerdo e avistamos o balão a cerca de 4 metros de altura em uma árvore típica do cerrado goiano. O gerente se voluntariou a subir na árvore e resgatou os equipamentos!
Balão encontrado a cerca de 20m da posição plotada pelo GPS

Rogério com o transmissor
O transmissor encontrado nesse balão transmite com a potência de apenas um miliwatt (isso mesmo, a milésima parte de um watt) na frequência 14.095,600 kHz e foi resgatado em perfeito estado e funcionamento, sendo que no balão havia um pequeno buraco de cerca de 10 cm quadrados.
Ronnan – PP2RON com o equipamento resgatado

Explicamos os detalhes do transmissor e do balão, e que ele tinha sido lançado da Austrália e dado cerca de 13 voltas ao redor da Terra, percorrendo cerca de 450 mil quilômetros em sua viagem. O senhor José Luís ficou impressionado com o fato de o balão ter caído na fazenda dele, dizendo que era presságio de boas notícias por acontecer, sendo que ele ficou muito surpreso com a tecnologia do pequeno equipamento.
Sr. José Luis, proprietário da fazenda

Fomos então convidados por ele para irmos na sede da fazenda para um típico almoço do local.
Após a ótima refeição, permanecemos na fazenda batendo um bom papo com o Sr. José Luís, iniciando uma nova amizade, o qual gentilmente nos convidou para retornar na sua bem cuidada propriedade para aproveitarmos mais do local.
Viajei 840 quilômetros no trajeto de ida e volta na quinta-feira, dia 22 de outubro, e o sucesso na missão me leva a aprofundar mais nessa interessante atividade do radioamadorismo.
Peso total do transmissor com bateria e painéis solares 11g

Mapa com a trajetória feita pelo balão
Na sexta-feira enviei esse relato via e-mail para o colega australiano, o qual ficou muito feliz com o resgate de seus equipamentos.
O Andy deseja que nós lancemos novamente no ar o balão para que ele continue sua missão transmitindo suas mensagens e continuando essa experimentação no radioamadorismo, inclusive se voluntariou para nos enviar um novo balão.
Conseguindo montar o equipamento no novo balão e quando conseguirmos a autorização para lançamento junto à Aeronáutica, iremos lançá-lo esperando que ele faça bons voos.

Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB
Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

FONTE: Blog QTC da ECRA
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!