Reino Unido arrecada equivalente a R$ 7,5 bi em leilão da banda 3,6 GHz

A Ofcom, órgão regulador de comunicações do Reino Unido, divulgou hoje, 17, os resultados do leilão 5G, que distribuiu 200 MHz entre o espectro de 700 MHz e 3,6 GHz. O certame arrecadou £ 1.356.400.000, o equivalente a mais de R$ 7,5 bilhões, que serão direcionados ao departamento do tesouro da região. Participaram quatro operadoras: EE Limited, Hutchison 3G UK Limited, Telefónica UK Limited e Vodafone Limited. A EE Limited foi a operadora que mais arrematou frequências.

Por £ 280 milhões (R$ 1,5 bilhão), a EE Limited levou 20 MHz (2×10 MHz) do espectro 700 MHz. Nessa mesma banda, a operadora arrecadou também 20 MHz em downlink suplementar por £ 4 milhões (R$ 22 milhões). Por fim, a empresa adquiriu mais 40 MHz no espectro de 3,6 GHz ao custo de £ 168 milhões (R$ 937 milhões).

A única compra do Hutchison 3G UK Limited foram os 20 MHz (2×10 MHz) na banda de 700 MHz pelo mesmo valor pago pela EE Limited, £ 280 milhões. Por sua vez, a Telefónica arrematou 2×10 MHz na banda 700 MHz e 40 MHz da banda 3,6 GHz sob as mesmas condições que as duas primeiras competidoras. Enquanto isso, a Vodafone comprou 40 MHz do espectro 3,6 GHz por um preço um pouco mais salgado de £ 176,4 milhões (R$ 984 milhões).

A arrecadação do leilão 5G no Reino Unido ficou muito abaixo dos Estados Unidos, cujo certame era de caráter arrecadatório. Com 280 MHz disponíveis, o leilão acumulou mais de US$ 81 bilhões (R$ 453 bilhões) e bateu recordes. Mesmo a França, em que o certame não era arrecadatório e foram licenciados menos blocos do que no Reino Unido, 11 blocos de 100 MHz na frequência 3,5 GHz, conseguiu somar € 2,8 bilhões (R$ 18,7 bilhões).

No entanto, o leilão do Reino Unido ainda não foi finalizado. Falta ainda a fase de atribuição (assignment phase), quando os licitantes poderão arrematar as posições das frequências das ondas que adquiram. Nessa fase, os vencedores poderão negociar as frequências entre si mesmos. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.