Polícia Federal adquire sistema de identificação biométrica com reconhecimento facial

Por : Pixabay

A Polícia Federal assinou hoje, 6, a contratação da nova Solução Automatizada de Identificação Biométrica (ABIS). O sistema possibilitará a identificação de pessoas com coleta, armazenamento e o cruzamento de dados da impressão digital e reconhecimento facial. O consórcio Iafis Brasil e Idemia é o fornecedor da solução.

Gestões anteriores da Polícia Federal já haviam solicitado ao Tribunal de Contas da União (TCU) a aquisição do ABIS e tiveram os pedidos negados pelo órgão. Agora, com o destravamento do processo de aquisição, o objetivo é unificar os dados das Secretarias de Segurança Pública dos estados. Isso com base em uma parceria da PF com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública, e com os Estados. Assim, as polícias judiciárias estaduais irão dispor de acesso a uma base biométrica nacional.

O ABIS tem capacidade de armazenar dados de 50,2 milhões de pessoas em 48 meses. Há a possibilidade de expansões posteriores que poderão conter dados de até 200 milhões de indivíduos. A solução já entrará em operação com 22,2 milhões de dados que virão do AFIS.

A tecnologia é uma evolução do Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais (AFIS), em uso há 16 anos na PF. Com o tempo, poderá haver a completa integração com outros modelos de identificação biométrica, como íris e voz.

Além dos softwares da ABIS, o órgão adquiriu um conjunto de equipamentos composto por estações de cadastramento, estações forenses e dispositivos móveis de coleta, verificação e identificação. Cada Papiloscopista Federal terá uma estação portátil ABIS operacional conectada ao ABIS central. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
(Acesse o website do autor da publicação para mais detalhes)