O Twitter testa moderação da comunidade que permite que os usuários sinalizem mentiras de políticos

O Twitter testa moderação da comunidade que permite que os usuários sinalizem mentiras de políticosTwitter disse que estava testando uma nova abordagem de moderação da comunidade que permitiria aos usuários identificar informações enganosas postadas por políticos e figuras públicas e adicionar rótulos coloridos sob esses tweets.

Twitter testa moderação da comunidade

A empresa disse que ilustrações vazadas mostram uma possível nova abordagem para combater a desinformação.
A empresa disse em comunicado:
Estamos explorando várias maneiras de lidar com informações erradas e fornecer mais contexto para tweets no Twitter. Este é um modelo de design para uma opção que envolveria comentários da comunidade. A desinformação é uma questão crítica e estaremos testando muitas maneiras diferentes de resolvê-la.
Um porta-voz disse que o projeto estava nos estágios iniciais e atualmente não possui funcionários.
Um exemplo obtido pela NBC News mostrou um plano para desenvolver um recurso de “relatórios da comunidade”, que o Twitter comparou à Wikipédia. Dessa maneira, os usuários do Twitter ganham pontos e distintivos por classificarem o conteúdo “perigosamente enganoso”.
O Twitter e outras empresas de mídia social estão sob intensa pressão para conter mentiras e desinformação em suas plataformas.
Elas introduziram medidas nos últimos meses para impedir a interferência nas eleições presidenciais dos EUA em novembro. Porém, os críticos dizem que esses esforços são insuficientes em comparação com a escala do problema.
Twitter toma algumas ações

O candidato presidencial democrata Mike Bloomberg twittou na quinta-feira um vídeo do debate de quarta-feira editado para fazer parecer que outros candidatos ficaram sem fala quando ele perguntou se algum deles havia iniciado negócios.
Dessa forma, o porta-voz do Twitter disse que a empresa provavelmente rotularia o tweet de Bloomberg sob a nova política de mídia sintética e editada enganosamente, que deverá entrar em vigor em 5 de março.
Fonte: Venture Beat

FONTE: Blog SempreUpdate
(Acesse o website do autor da publicação para mais detalhes)