Número de empresas de TI chega a 250 mil no país, um aumento de 50% na década

Crédito: Freepik

O Brasil tem 250,6 mil empresas de tecnologia da informação (TI) e esse número é 49% maior que o total de empresas do setor em 2010. Os dados integram a mais recente edição do “Insights Report – Panorama do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação”, estudo da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação no Paraná (Assespro-PR), em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). O levantamento é feito com base em dados oficiais (da Receita Federal) e o diagnóstico serve de parâmetro para investimentos e políticas públicas no setor de inovação.

Outro dado do período é que o Paraná se destaca no crescimento. Há 11 anos, o Estado era o quinto em total de empresas; agora, além de ultrapassar o Rio Grande do Sul e chegar à quarta posição do ranking, está mais perto do terceiro colocado, Minas Gerais.

O boletim, consolidado em julho, tem dados relativos ao primeiro semestre de 2021 e mostra ainda abertura recorde de empresas de TI durante a pandemia de Covid-19. Em 2020, foram 25 mil novos negócios nesse ramo, no país. Nos seis primeiros meses deste ano, já foram 16 mil novas empresas, o que equivale a 64% do registrado durante todo o ano de 2020.

Contraponto

Por outro lado, o levantamento constata que, se de um lado cresce a quantidade de aberturas, a crise econômica a partir de 2015/2016 mantém como regra também o aumento da inatividade de negócios. Para as 16 mil empresas abertas no país no ramo de serviços em TI entre janeiro e junho de 2021, verificou-se um total de 5 mil outras inativas.

“A quantidade de empresas criadas [no Brasil] passou de cerca de 14 mil, em 2010, para 25 mil em 2020, uma alta de 79%. Já as empresas inativas passaram de cerca de 6 mil para 11 mil [no mesmo período], um aumento de 80% de inativas”, sublinha o estudo.

O crescimento na abertura de novas empresas, no decênio, foi freado pelos resultados de 2015 e 2016, quando houve quedas no PIB de -3,5% e -3,3%, respectivamente.

A ascensão do Paraná

O levantamento da Assespro-PR e da UFPR aponta que o Paraná apresentou uma taxa de crescimento de empresas no ramo de serviços em TI da ordem de 70%, entre os anos de 2010 e 2020, acima dos 40% de média nacional no mesmo período. No primeiro semestre de 2021, foram 1,2 mil novas empresas no ramo em questão, mas outras 300 foram identificadas em inatividade.

A quantidade de empresas criadas passou de 900, em 2010, para cerca de 1,7 mil, em 2020, com um incremento de 90%, indica o estudo. Já a inatividade, assim como na média brasileira, também cresceu. As empresas inativas passaram de cerca de 300, em 2010, para cerca de 700, em 2020, um aumento de 130%.

Atualmente (dados consolidados no primeiro semestre de 2021), São Paulo é líder em número de empresas de TI em atividade. São 118 mil. O segundo da lista é o Rio de Janeiro, com 24 mil. Minas Gerais vem em terceiro, com 17 mil empresas ativas. O Paraná, quarto colocado, reúne 16 mil empresas ativas no setor. Rio Grande do Sul, quinto colocado, acumula 13 mil.

A diferença entre o primeiro colocado e as demais unidades da federação mostra a concentração do setor especificamente em São Paulo e, de um modo geral, no sul e no sudeste brasileiros.

Em 2010, no entanto, esse ranking era um pouco diferente. O Paraná é que ocupava a quinta posição, à época com 9,5 mil empresas ativas, atrás do Rio Grande do Sul (10 mil). Minas, terceiro colocado, tinha 12 mil.

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.