Multada em mais de R$ 1,35 bi, Google vai mudar regras de publicidade na França

O Google concordou hoje, 7, em fazer mudanças no seu negócio global de anúncios diante da pressão do regulador de competição da França. O acordo fechado entre a big tech e a autoridade francesa busca garantir que o Google não abuse de sua posição de dominância, o que poderá favorecer veículos de comunicação. Com o acordo, a empresa também foi multada em € 220 milhões.

Essa é a primeira vez que o Google concorda em alterar suas regras de anúncios, uma das grandes fontes de renda da companhia. “A decisão de sancionar o Google é de particular importância, porque é a primeira decisão no mundo com foco nos complexos processos de leilão algorítmicos dos quais o negócio de anúncios online depende”, afirmou Isabelle de Silva, chefe de regulação de práticas antitruste da França.

O regulador descobriu que o Google Ad Manager, plataforma que gerencia anúncios de grandes editores, privilegiava o marketplace de anúncios da própria companhia, o Google AdX. O Ad Manager fornecia ao AdX dados estratégicos  como os preços de licitação vencedores. Além disso, o AdX tinha acesso às solicitações feitas pelos anunciantes por meio dos serviços de anúncios do Google.  Em troca, o AdX enviava dados com mais facilidade para o Ad Manager do que para outras plataformas de gerenciamento de publicidade.

Mudanças

Agora, o Google se comprometeu a melhorar como o Ad Manager trabalha com plataformas rivais. A big tech implementará as primeiras mudanças no primeiro trimestre de 2022. Segundo o regulador de competição da França, a companhia não irá entrar com recurso. 

A empresa também afirmou que irá facilitar a utilização de dados e ferramentas por veículos. O regulador antitruste da França começou a investigar a companhia em 2019, após uma denúncia do News Corp., ao qual pertencem veículos como o francês Le Figaro e o belgo Rossel. Em fevereiro, o conglomerado fechou um amplo contrato com a big tech. (Com agências internacionais)

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.