Microsoft demite equipe do Azure e é criticada por ativistas

Microsoft demite equipe do Azure e é criticada por ativistasO movimento em defesa dos trabalhadores de informática Tech  Rights denuncia uma onda de demissões em massa promovida pela Microsoft, especialmente em relação aos que atuavam com a plataforma Azure. A empesa admitiu as demissões recentes e as chamou de “estratégias de otimização”. Portanto, a Tech Rights critica a Microsoft pelas demissões.
O termo é muito criticado pelos ativistas que acusam a Microsoft dpromoverem esse tipo de ação vários outros momentos, como é o caso, por exemplo, da aquisição da Nokia. Além disso, o movimento acusa a direção empresa de mentir sobre os resultados financeiros obtidos trimestralmente
Vendo o silêncio mais recente sobre as demissões da Microsoft (os funcionários ficaram amordaçados e a maioria nem sequer foi informada, com base no que eles nos disseram), decidimos fazer algumas pesquisas adicionais. Este artigo é apenas um esboço de nossas descobertas.

Microsoft demite equipe do Azure e é criticada por ativistas

Microsoft demite equipe do Azure e é criticada por ativistas
O artido do TechRights critica a postura da relações públicas da empresa, Mary Jo Foley, ao tentar minimizar as demissões para a imprensa. Eles afirmam que ela classificou o processo de demissões como “usual” e “menos do que o habitual”. O porta-voz da empresa chamou de “estratégia de otimização” o que no passado tinha outro nome: “reorganização”.
Para o movimento, “o Azure é uma falha e uma fraude, de acordo com especialistas. O que a Microsoft diz aos acionistas sobre o Azure é uma mentira (o desempenho está sendo falsificado, esperando que a falsa percepção de ‘crescimento’ e ‘saúde’ ajude a levar as empresas a essa armadilha da computação em palhaço). É uma estratégia de longo prazo baseada em lock-in. Também se fala em demissões para o Azure, a divisão de nuvem que gera bilhões de dólares em receita para a empresa”, escreveu Brian Adam.

Em seguida, o TechRights questiona se é uma questão de receita versus lucros.

Se é tão lucrativo, por que as demissões? Por que os datacenters estão sendo fechados? Lembre-se de que a Microsoft sempre foi uma empresa de advogados e contratos legais predatórios (o pai de Bill é advogado; Bill Gates estudou direito, embora nunca tenha se formado).
Eles usam artifícios para silenciar seus diretores financeiros em relação a má conduta e a equipe demitida também está sendo amordaçada (para defender as mentiras; eles tentam desacreditar os poucos que falam, às vezes até os subornam para calar a boca, como é amplamente documentado).
O exposto acima também diz que “a Microsoft já vem cortando seus negócios nos últimos meses. Em termos de negócios com jogos, o mais notável foi o fechamento do serviço de streaming Mixer apenas quatro anos após a sua aquisição.”
A Microsoft esperava que as pessoas não notassem todas essas demissões. Mas os funcionários demitidos usavam software de comunicação criptografado para falar com jornalistas (o que resta deles), então a Microsoft está menosprezando seus relatos. Fizemos um balanço de pelo menos quatro rodadas de demissões desde junho e acontece que a Microsoft nem acabou de despedir os funcionários do MSN. A Microsoft está fazendo mais cortes de empregos no MSN, diz este relatório.
Além de trocar jornalistas por Inteligência Artificial, a Microsoft anunciou o fechamento de todas as lojas físicas para se concentrar exclusivamente nas vendas on-line, disse Brian Adam. Somente esses fechamentos (cerca de 100 lojas) seriam mais de 1.000 pessoas. Portanto, o TechRights quer uma justificativa convincente sobre o grande número de demissões e o porque elas ocorrem em diversos setores da Microsoft, que diz amar o open source. O artigo na íntegra pode ser acessado aqui.
 

FONTE: Blog SempreUpdate
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.