Jolla lança Sailfish OS 4.2 para smartphones com Linux

A empresa Jolla lança o Sailfish OS 4.2 para continuar a melhorar este sistema operacional de smartphone baseado em Linux. A Jolla anunciou, portanto, esta semana o Sailfish OS 4.2 “Verla” como a mais nova versão desse sistema operacional para smartphone baseado em Linux que continua a ser disponibilizado comercialmente para vários dispositivos.

Sailfish OS 4.2 traz consigo um novo sistema de compartilhamento que é muito melhor desenhado, refinamentos para a App Grid, refinando o Sailfish OS Calendar App, mais polimento para seu navegador baseado no Mozilla Gecko, e uma variedade de outras mudanças.

Jolla lança Sailfish OS 4.2 para smartphones com Linux

Jolla lança Sailfish OS 4.2 para smartphones com Linux

Aqueles que desejam aprender mais sobre Sailfish OS 4.2 podem fazê-lo através do blog da Jolla.

Sailfish OS Verla apresenta um novo sistema de compartilhamento, atualizações de câmeras

O lançamento do Sailfish representa o terceiro deste ano, com a versão 4.2.0 e o nome Verla. O nome segue o esquema de locais de patrimônio mundial da Unesco na Finlândia. Verla é um museu fabril e seus arredores, incluindo uma antiga fábrica de madeira fundada no final do século 19, uma parte da história da indústria de papel na Finlândia.

Como de costume, as mudanças vão por completo, algumas mais fáceis de notar e outras mais profundas na pilha de software. Mais detalhes podem ser encontrados nas notas de lançamento.

Sistema de compartilhamento refeito

Uma das mudanças mais visíveis neste lançamento é o novo sistema de compartilhamento. Nas versões anteriores, a IU de compartilhamento de conteúdo era incorporada aos aplicativos que tinham recursos de compartilhamento de conteúdo. A própria IU era um componente comum, mas seu uso não era permitido por aplicativos de terceiros devido a muitos métodos de compartilhamento que precisavam de privilégios já restritos ao lado da IU do sistema ou por ser algo que queríamos tornar mais protegido.

Isso agora foi retrabalhado e, em vez de incorporar a IU de compartilhamento no aplicativo inicial, implementamos um pop-up do sistema para lidar com a seleção do método de compartilhamento e os detalhes a seguir. Fazendo isso, conseguimos reduzir muitas das permissões de nossos aplicativos e, assim, torná-los mais seguros. Por exemplo, uma vez que compartilhar uma nota do aplicativo Notes por e-mail não precisa mais incorporar um compositor de e-mail no aplicativo, não há mais necessidade de permitir o acesso a todos os e-mails e bits relacionados à conta, etc.

Essa também é uma boa notícia para desenvolvedores terceirizados. Sem a necessidade de acessar nenhuma funcionalidade privilegiada, agora podemos permitir que o sistema de compartilhamento também seja usado por outros.

FONTE: Blog SempreUpdate
Meu agradecimento pelas excelentes publicações!