ISPs podem manter liderança no mercado se explorarem bem a faixa de 26 GHz

William Taylor | Diretor Comercial ISP da Connectoway – INOVAtic 2021

O mercado das operadoras competitivas deve se beneficiar com o leilão do 5G, com a boa utilização da frequência de 26 Ghz. É assim que o setor pode manter a liderança, afirma William Taylor, Diretor Comercial ISP da Connectoway. Ele participou nesta sexta, 11, do keynote “A vez e a hora dos ISP e competitivas”, que integra a programação do INOVAtic.

“As competitivas podem trabalhar nessa faixa de 26 GHz sem trazer os compromissos que as outras faixas trazem. E com isso vêm uma série de soluções a reboque: telemedicina, robótica, IA, impressão 3D. E não duvido que as competitivas tenham competência para isso. Como se nota pelos números, elas já colocaram as grandes operadoras para correr atrás”, disse o diretor da Connectoway, empresa do mesmo grupo da UM Telecom, que vai disputar a faixa no leilão.

Ele ressaltou que os ISPS têm 41% do market share de banda larga fixa com exemplo dessa capacidade. Afirmou ainda que os provedores regionais precisam também estar abertos a negócios com as grandes operadoras. “O 5G vai precisar de rede de fibra óptica, vai precisar de uma rede robusta, extensa. As grandes operadoras irão buscar os provedores regionais para que fique um trabalho completo: acesso em pequenos municípios, por exemplo”, continuou.

William Taylor vê no WiFi residencial outra grande oportunidade. “Não dá para deixar o foco só no corporativo, mas também levar o WiFi 6 a residências. O mercado não é mais o mesmo. É exigente. Não cabe mais o “jeitinho”. O consumidor quer uma internet em casa que lhe proporcione fazer suas lives e vender seu produtos sem que a conexão trave ou caia.”

FONTE: TeleSíntese
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!