Infinera e American Tower testam com sucesso transmissão óptica ponto-multiponto

As empresas Infinera e American Tower anunciaram hoje, 15, que realizaram testes bem-sucedidos de campo com uma nova tecnologia para redes ópticas metropolitanas. Batizada XR Optics, a tecnologia pode entregar velocidades de pelo menos 25 GB por acesso, alcançando até 400 GBps, sem exigir troca de equipamentos.

Os testes foram realizados em Bogotá, na Colômbia, e analisaram a viabilidade de usar a nova arquitetura de rede para complementar redes GPON.

Conforme Andrés Madero, CTO de América Latina e Caribe da Infinera, a tecnologia XR Optics transforma o sinal emitido por um transceiver óptico em vários sinais, trazendo economia e multiplicando a capacidade da rede no acesso. O sinal de luz recebido de um equipamento DWDM é convertido, explica, em 16 subportadoras por meio de um divisor de sinal.

“Nosso equipamento, no entanto, é um plugable. Um só na ponta da rede conversa com múltiplos pontos no fim, modificando o conceito atual de que um transceiver conversa apenas com outro transceiver”, afirma.

Conforme a empresa, este modelo permite que o acesso tenha capacidade aumentada de 25 GB em 25 GB, até o máximo 400 Gbps de velocidade, sem que seja necessário substituir equipamentos no hub de distribuição do sinal. E no acesso, cada “plugable” é pequeno, cabendo na palma da mão.

Só em 2022

Embora os testes tenham sido bem sucedidos, ainda não há data para que a rede da American Tower baseada em tecnologia XR Optics seja ativada comercialmente. A previsão de Madero é que o produto final da Infinera chegue ao mercado no final do ano, e que no começo de 2022 haja redes comerciais utilizando a tecnologia.

A seu ver, o primeiro uso do sistema será para a ampliação da capacidade de rede que chega às torres de telefonia móvel. Com a 5G, cada antena precisará de maior capacidade de tráfego. O tamanho diminuto, o baixo consumo de energia, a alta capacidade e a possibilidade de expansão com pouca mão de obra são motivos que, ao ver da Infinera, que justificam o investimento pelas teles no produto.

Aplicação

Ele também vê a tecnologia aplicada em soluções corporativas específicas, que exijam alta capacidade de rede, como base para IoT industrial, por exemplo. Por fim, em algum momento mais tarde, poderá ser usado na rede de acesso para fornecimento de banda larga fixa residencial.

Conforme Paul Choiseul, CTO de fibra para Emirados Árabes, Europa e América Latina da American Tower, os testes com a tecnologia fazem parte do projeto de ampliar a capacidade da rede fixa do grupo, a fim de entregar às operadoras uma rede neutra de data centers na borda da rede.

“O sucesso da solução XR Optics da Infinera em nossa rede PON é o ápice de uma ideia que nasceu há dois anos, quando compartilhamos nosso percurso com a Infinera para testar tecnologias DWDM avançadas nas redes PON da ATC. Esta tecnologia nos permitirá fornecer soluções de alta capacidade e latência ultrabaixa em nossas redes PON existentes que atenderão aos requisitos do centro de dados Edge e do 5G”, conclui.

Madero explica que a tecnologia é patenteada pela Infinera, mas que a empresa trabalha para licenciar seu uso entre diferentes fornecedores de equipamentos ópticos.

FONTE: TeleSíntese
(Acesse o website do autor da publicação para mais detalhes)