Google recebe multa astronômica e recorde, por monopólio do Android

O Google recebe multa astronômica e a maior até agora, por monopólio do Android. A empresa está está na mira da Coreia do Sul, novamente por causa de suas práticas anticompetitivas. O KFTC, órgão regulador do país, multou-o o Google em R$ 935,5 milhões por impedir que outras empresas desenvolvam sua própria versão do Android.

A empresa disse que vai apelar da sentença que a condenou por práticas anticompetitivas. A empresa passou algumas semanas longe dos holofotes, o que levou a indícios de que poderia estar resolvendo as coisas nos bastidores. De acordo com o PhonAndroid, a França exigiu que o “Google pagasse 220 milhões de euros como compensação por suas duvidosas práticas publicitárias”. Pouco depois, ela voltou ao cargo, desta vez com uma conta pesada de 500 milhões de euros por suas acaloradas negociações com os editores da imprensa.

Agora é a vez da Coreia do Sul condenar a empresa por suas práticas de monopólio. A Korea Fair Trade Commission (KFTC), o regulador da concorrência do país, anunciou uma multa de 207 bilhões de won, ou 935,5 milhões de reais no Google por seus contratos abusivos com fabricantes.

Em suma, a condenação aconteceu em função de “acordos anti-fragmentação”, que impedem seus parceiros de equipar seus dispositivos com sua versão Android. O FKTC disse que esta é a nona maior multa relatada até o momento, aponta o PhonAndroid.

O Google impede os concorrentes de modificarem sua versão do Android e vai pagar caro por isso!

google-recebe-multa-astronomica-e-recorde-por-monopolio-do-androidImagem: ComputerWorld

A FKTC acredita que essas cláusulas do contrato garantem ao Google a manutenção da posição dominante do Android, evitando o desenvolvimento de possíveis concorrentes. Um monopólio que não traz vantagens para os usuários, tampouco para as concorrentes da empresa.

“A organização cita em particular o caso da Samsung que, em 2013, lançou um smartwatch com sistema operacional modificado. O fabricante foi forçado a trocar de sistema operacional logo depois, pois o Google relatou uma violação do acordo de antifragmentação”. Isso acaba por dificultar o processo de desenvolvimento das outras empresas, que são engessadas, caso queiram utilizar o sistema operacional do Google em seus produtos.

Em um comunicado, o Google anunciou sua intenção de apelar da decisão e se livrar da multa por monopólio do Android. Segundo a empresa, o FKTC minimiza muito os benefícios para os usuários desse tipo de prática, principalmente em termos de compatibilidade de dispositivos.

A autoridade respondeu rapidamente que a sua “decisão é significativa na medida em que oferece a possibilidade de restaurar a pressão competitiva futura nos mercados de sistemas operativos e aplicações móveis”.

Essa “briga judicial” deve render muito ainda! Estaremos ligados em qualquer mudança que ocorra!

Via: PhonAndroid

FONTE: Blog SempreUpdate
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.