Getrak e Tim lançam rastreador veicular com tecnologia NB-IoT 4G

Infographic vector created by Freepik
Infographic vector created by Freepik

O primeiro rastreador com tecnologia NB-IoT 4G no país chega ao  mercado pela Getrak, provedora de tecnologia para empresas de rastreamento veicular e IoT da América Latina. A solução foi desenvolvida em parceria com a TIM, e permite aos clientes rastrear com mais eficiência e segurança, equipamentos, veículos e cargas por meio da rede 4G.

O destaque fica para a utilização do Narrow Band IoT (NB-IoT) para o rastreamento de equipamentos em movimento, e não somente para soluções estáticas, nas quais é mais frequentemente aplicada.

Segundo a fabricante, a solução entra no mercado brasileiro com custo mais baixo do que os equipamentos de rastreamento disponíveis atualmente, que atuam principalmente com rede 2G.

Parceria

Getrak e Tim se uniram para trabalhar uma solução que envolve hardware e plataforma para utilizar ao máximo as potencialidades da rede NB-IoT da TIM, presente em 3.656 municípios. O rastreador é resultado de um ano e meio de desenvolvimento, e chega ao mercado em condições de investimento bastante competitivas em relação à tecnologia 2G, quando se traça uma projeção de 24 meses.

Neste período foram realizados testes comparativos entre o rastreamento 2G puro e o novo equipamento utilizando o NB-IoT, colocando as duas tecnologias lado a lado num mesmo veículo em movimento por diversas regiões do país. O novo rastreador NB-IoT mostrou um desempenho superior, principalmente no quesito cobertura, assim como na análise de mobilidade.

“O maior desafio foi criar uma solução economicamente viável e aderente ao mercado nacional. Notamos um aquecimento na demanda por soluções 4G e vimos na TIM uma oportunidade de conectividade para o mercado de rastreamento veicular e IoT, que tem expertise para nos auxiliar nesse projeto”, conta Frederico Menegatti, CEO da Getrak.

Ele destaca que a expectativa da empresa é crescer mais de 200% com esta nova tecnologia. “Vamos oferecer para as centrais de rastreamento e para o mercado IoT uma solução capaz de funcionar tanto na rede 2G quanto na 4G para os mais diversos mercados, inclusive para o agronegócio”, diz o executivo. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.