FTC denuncia Facebook por esquema ilegal de compra de desenvolvedores

Plataforma está sob investigação da Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos

A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC) apresentou nesta quinta, 19, uma denúncia contra o Facebook no caso antitruste federal em andamento na agência. A FTC alega que, após repetidas tentativas fracassadas de desenvolver recursos móveis inovadores para sua rede, o Facebook recorreu a um esquema ilegal para manter seu domínio.

A plataforma adquiriu ilegalmente concorrentes inovadores com recursos móveis populares que tiveram sucesso onde as próprias ofertas do Facebook fracassaram. E para evitar ainda mais seu monopólio, o Facebook atraiu desenvolvedores de aplicativos para a plataforma, vigiou-os em busca de sinais de sucesso e depois acabou com eles quando se tornaram uma ameaça competitiva. De acordo com a comissão, sem concorrência séria, o Facebook foi capaz de aprimorar um modelo de publicidade baseado em vigilância e impor uma carga cada vez maior aos seus usuários.

“O Facebook não tinha visão de negócios e talento técnico para sobreviver à transição para o celular. Depois de não conseguir competir com os inovadores, o Facebook os comprou ou derrubou ilegalmente quando sua popularidade se tornou uma ameaça existencial ”, disse Holly Vedova, diretora em exercício do FTC Bureau of Competition.

“Essa conduta não é menos anticompetitiva do que se o Facebook tivesse subornado concorrentes de aplicativos emergentes para não competir. As leis antitruste foram promulgadas para impedir exatamente esse tipo de atividade ilegal por parte dos monopolistas. As ações do Facebook suprimiram a inovação e as melhorias na qualidade do produto. E degradaram a experiência da rede social, sujeitando os usuários a níveis mais baixos de privacidade e proteção de dados e a anúncios mais intrusivos. A ação da FTC visa por fim a esta atividade ilegal e restaurar a concorrência para o benefício dos americanos e empresas honestas”, falou.

Transparência

Em 2020, a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos  emitiu uma ordem para obter maior transparência de dados de nove redes sociais e serviços de streaming, entre eles o Facebook. Essas empresas tinham a obrigação de apresentar dados a respeito de como coletam, utilizam e expõe informações pessoais; além de divulgar suas práticas de engajamento e publicidade, e como elas afetam crianças e adolescentes.

FONTE: TeleSíntese
(Meus agradecimentos a este website que proporciona sempre novidades!)