Fibrasil propõe padrão de interconexão para redes neutras no país

CEO da Fibrasil, André Kriger
CEO da Fibrasil, André Kriger

O CEO da Fibrasil, André Kriger, defendeu na manhã desta terça, 26, que todas as operadoras de redes neutras no país usem o mesmo padrão de APIs para a conexão de seus clientes à rede.

Segundo o executivo, Fibrasil, V.tal e Fiberco (a rede neutra montada por TIM e IHS) precisam garantir que seus sistemas sejam interoperáveis. Dessa forma, o cliente de atacado pode entregar o serviço de banda larga a partir de mais de uma rede neutra, em todo o país.

“A gente acha que é importante que exista um padrão de APIs no mercado para que as várias redes neutras, nós, a V.tal, a Fiberco da TIM, e outras que venham a surgir, que adotem os mesmo padrões de interconexão”, falou.

Ele observa que a padronização traz praticidade e atratividade ao modelo de redes neutras. “Sabemos que é escasso e custoso o desenvolvimento de sistemas. Então um padrão para o mercado, vai ter muito benefício para todos”.

A proposta da Fibrasil é a adoção universal do padrão TMForum. “Convidamos todas as outras redes neutras a adotar esse padrão, pois trará benefícios ao mercado”, concluiu.

Metas da Fibrasil

Kriger afirmou que Fibrasil tem como conceito a simplicidade. Ele disse que será “muito fácil” negociar com a empresa de rede neutra, que tem como sócios do grupo Telefónica e o fundo canadense CDPQ.

Ele reiterou as metas da empresa, de chegar a 300 cidades em 2023 (hoje, está em 47 cidades) e passar dos atuais 2 milhões de homes passed para 6 milhões ao fim de 2024. Homes passed são as casas aptas a assinar serviços baseados em fibra óptica.

Mapa do Brasil com as cidades cobertas pela Fibrasil em destaque
Mapa do Brasil com as cidades cobertas pela Fibrasil em destaque

FONTE: TeleSíntese
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.