Feninfra diz que setor está satisfeito com relatório do TCU sobre leilão do 5G

Vivien Mello Suruagy, Presidente da Feninfra – Crédito: Divulgação

A Feninfra (Federação Nacional de Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicação e de Informática) não acha que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve ignorar alguma recomendação ou determinação do Edital do leilão do 5G. Ao contrário, a entidade diz que o setor está satisfeito com o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU).

“Não discordamos de nenhum ponto sugerido pelo TCU sobre o edital do 5G”, disse ao TS a presidente da Feninfra, Vivien Suruagy. Ela demonstra a satisfação do setor.

Nesta quarta, 25, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a proposta de edital do leilão 5G nos termos do parecer do relator, ministro Raimundo Carreiro, apresentado na semana passada, com pequenas alterações. O voto do ministro Aroldo Cedraz, que apontou mais R$ 100 bilhões no preço mínimo total das frequências, foi afastado por sete votos a um. 

Cedraz, por sua vez, apresentou, na mesma data, extenso relatório que, segundo ele, comprova as ilegalidades apontadas pela equipe técnica na proposta da Anatel. Mas o relatório saiu e, entre as determinações e recomendações aprovadas pelo TCU estão alta dos preços das faixas, garantias e compromissos de conexão das escolas públicas. 

“De modo geral, estamos muito contentes com a liberação do relatório pelo TCU, pois brevemente estaremos implantando o 5G, o backhaul de fibra e complementando o 4G em todo o país”, falou Suruagy.

Representação

Criada em 2016, e com sede no Rio de Janeiro, a Feninfra representa 157 mil empresas, que empregam 2,5 milhões de trabalhadores do setor de instalação e manutenção de infraestrutura de redes de telecomunicações e informática. Por conta disso, e assim como por outros setores envolvidos, o edital do leilão do 5G era ansiosamente esperado.

“Apesar dos altos investimentos, isto é uma importante frente de trabalho e geração de negócios, principalmente nesta época de forte desemprego e recuperação da economia”, pontuou Suruagy.

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.