Faixa de 700 MHz comprada pela Winity pode complementar a da TIM

Negociação será finalizada em agosto, segundo a compradora
Crédito: Freepik

O mercado já se articula à espera da distribuição das licenças de uso do espectro vendido pela Anatel no começo do mês. As empresas vencedoras do leilão ainda terão de assinar os termos de compromisso, o que espera-se que aconteça em dezembro.

Uma das empresas à espera é a TIM. Desde 4 de novembro, quando arrematou lotes nas faixas de 3,5 GHz e 2,3 GHz, executivos da companhia ressaltam que planejam explorar ao máximo as opções de compartilhamento de espectro e infraestrutura nos próximos anos.

Hoje, 18, em conversa com o Tele.Síntese, o CTIO da TIM, Leonardo Capdeville, afirmou que o lote de 10+10 MHz na faixa de 700 MHz arrematado pela entrante Winity por R$ 1,42 bilhão é complementar ao espectro de 700 MHz detido pela TIM.

Segundo ele, há vantagens tecnológicas no fato de as faixas serem adjacentes. Vale lembrar que os 700 MHz são utilizados em larga escala pela TIM para ampliar sua cobertura, tanto nos grandes centros em razão da penetração da frequência em edificações, como no interior do país, em razão do alcance da cobertura. A tele é integrante, inclusive, da organização Conectar Agro, que tem por meta levar sinal móvel a toda a área agriculturável do país.

Embora tecnologicamente a faixa da Winity seja complementar e exista interesse, Capdeville afirmou que as tratativas ainda não começaram. “Não assinamos contrato com a Winity, que está se posicionando como um provedor neutro de rede móvel. Vamos ter conversas? Sim. Mas antes esperamos eles se posicionarem sobre como vão para o mercado. Quando a gente assinar, com certeza vamos comunicado ao mercado”, observou o executivo.

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.