FAA quer medidas de segurança de aviões que pousem em aeroportos com 5G

FAA irá pedir precauções a aviões que pousem com visibilidade baixa em aeroportos com 5G. Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Administração federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos emitiu hoje, 14, uma nota afirmado que vai pedir mais precauções em aeronaves que pousem em passarelas molhadas ou com neve em aeroportos que contem com rede 5G na banda-C.

Durante o atraso de duas semanas no lançamento da 5G  acordado entre o setor de aviação e de telecomunicações, especialistas afirmaram que a interferência 5G com o rádio altímetro da aeronave poderia impedir que os sistemas de motores e freios passassem para o modo de pouso. Isso poderia impedir a aeronave parasse na pista. O órgão identificou anomalias nos modelos Boeing 787-8, 787-9 e 787-10 provocados pela interferência da tecnologia de quinta geração.

O acordo entre telcos e setor de aviação e prevê que o último  identifique formas de mitigação da interferência em aeroportos prioritários durante o período de vigência do contrato. Ainda ontem, 13, a FAA declarou estar trabalhando para definir quais altímetros serão confiáveis e precisos mesmo com a presença da 5G na banda C.

A agência também disse que espera poder trazer atualizações em breve a respeito do número de aeronaves que contém tais altímetros. “Aeronaves com altímetros não testados ou que precisam de adaptação ou substituição não poderão realizar pousos de baixa visibilidade onde o 5G for implantado”, completou. 

Outra medida tomada pela FAA consiste em uma lista com 50 aeroportos que serão zonas isoladas de redes de quinta geração. Inicialmente, a 5G seria lançada no dia 5 de dezembro, quando 21 entidades de aviação enviaram uma carta pedindo o adiamento da data pela segunda vez. Agora, a quinta geração deverá chegar ao país em 19 de janeiro deste ano.

Aqui no Brasil, possíveis interferências do 5G sobre sistemas de controle aéreo também estão sob análise da Anac e da Anatel, que debatem a melhor solução técnica para evitar problemas, como antecipado pelo Tele.Síntese em novembro(Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
(Meus agradecimentos a este website que proporciona sempre novidades!)