Ericsson e São Martinho vão desenvolver soluções 5G para o agronegócio

Foto: Projetado pelo Freepik
Foto: Projetado pelo Freepik

O grupo sucroalcooleiro São Martinho e a fabricante de equipamentos para redes Ericssonfecharam um acordo inédito para o desenvolvimento de inovações de internet das coisas para o agronegócio, com base nos padrões abertos de conectividade 4G e 5G.

A Ericsson vai viabilizar a cobertura 5G de toda a operação da Usina São Martinho, considerada a maior unidade processadora de cana de açúcar do mundo, localizada na cidade de Pradópolis, onde será instalado um centro de inovação para desenvolver aplicações utilizando as frequências de 700MHz e 3,5 GHz.

Como próximo passo, uma operadora de telecom, ainda a ser definida, será selecionada pela São Martinho para fazer parte da parceria. Também está prevista a adesão de empreendedores e startups.

Projeto

Inicialmente, haverá a criação de uma rede para a utilização de veículos autônomos – como tratores e caminhões, drones para controle inteligente de pragas e plantas daninhas, identificação e localização de incêndios em suas áreas agrícolas, dentre outras atividades que requerem processamento de dados e imagens em alta velocidade.

“O setor do agronegócio corresponde a quase 25% do PIB brasileiro, e apenas 29% das propriedades rurais são conectadas, o que representa um fator restritivo para a inovação e produtividade”, justifica Eduardo Ricotta, presidente da Ericsson para o Cone Sul da América Latina.

Segundo ele, espera-se que a conectividade celular no campo se multiplique nos próximos cinco anos. Ao mesmo tempo, a internet das coisas ajudará o setor agrícola a elevar a produção graças ao ganho de eficiência. “A demanda global por insumos vegetais, alimentos e proteína irá dobrar até 2050 e o Brasil é o único país grande, com condições favoráveis para aumentar em escala a oferta de alimentos”, avalia o executivo.

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.