Ericsson e John Deere instalam rede 5G para testes em Indaiatuba e Campinas

A Ericsson e a John Deere anunciaram hoje, 15, um acordo de colaboração para pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações usando a tecnologia 5G no Agronegócio. Os centros de P&D&I de ambas as empresas serão utilizados. As tecnologias utilizadas serão de IoT Mobile (IoT-M), como Narrow Band IoT (NB-loT) e Cat-M1, baseadas no padrão 3GPP.

Neste primeiro momento, as provas de conceitos serão desenvolvidas conjuntamente no Escritório Central da John Deere para América Latina em Indaiatuba (SP), e no Centro de Agricultura e Precisão e Inovação (CAPI) da John Deere, localizado em Campinas, onde serão instalados equipamentos 5G. O acordo também consiste em munir as fábricas da John Deere com equipamentos de quinta geração.

De acordo com o estudo Ericsson 5G Business Potential, esse setor tem o potencial acumulado de capturar R$ 49 bilhões até 2030, sendo R$ 10 bilhões em receitas adicionais impulsionadas pelo 5G.

“A demanda global por insumos vegetais, alimentos e proteína irá dobrar até 2050 e o Brasil é o único país com área suficiente e condições favoráveis para aumentar em escala a oferta de alimento, além do enorme espaço para ganho de produtividade em diferentes etapas da cadeia, tornando-se assim o maior exportador de produtos agrícolas da nova década. Certamente, a tecnologia 5G terá um papel fundamental neste novo ciclo de inovação”, disse Murilo Barbosa, Vice-Presidente de Negócios da Ericsson para o Cone Sul da América Latina.

Trabalhando para o avanço da tecnologia e da conectividade no agronegócio, a John Deere investe U$ 4 milhões por dia em pesquisa e desenvolvimento. “A conectividade desbloqueia todo o potencial e a inovação disponível no campo, beneficiando também outros setores da sociedade, desde telemedicina e educação a distância, por exemplo”, analisa Rodrigo Bonato, diretor do Grupo de Soluções Inteligentes (ISG) da John Deere para América Latina. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.