Editor de vídeo grátis Avidemux 2.7.6 lançado com o novo decodificador AV1

Editor de vídeo grátis Avidemux 2.7.6 lançado com o novo decodificador AV1O Avidemux, um editor de vídeo gratuito foi lançado com na versão 2.7.6 e conta com o novo decodificador AV1. Além de ser grátis, o Avidemux é de código aberto e multiplataforma. O programa é usado para cortar, filtrar e codificar vídeos. E o Avidemux 2.7.6 vem cerca de 10 meses após o lançamento anterior.
O Avidemux ganhou um decodificador AV1 baseado na biblioteca libaom, assim como um codificador VP9 baseado na biblioteca libvpx, além de suporte ao FFmpeg 4.2.3. Somente para Linux, ele agora possui um hardware accelerated deinterlacer e redimensionador com base na API de aceleração de vídeo (Video Acceleration API, VA-API).
Outra novidade nesta versão é a capacidade de detectar pontos de corte nos fluxos de vídeo HEVC que podem resultar em graves problemas de reprodução. Assim, o usuário será avisado em caso de problema. Além disso, há o fato de que a resolução máxima de vídeo suportada foi aumentada para 4096 × 4096.

Editor de vídeo grátis Avidemux 2.7.6 lançado com o novo decodificador AV1

Editor de vídeo grátis Avidemux 2.7.6 lançado com o novo decodificador AV1
Além disso, um modo de 2 passagens e opções de configuração estendidas foram adicionadas aos codificadores H.264 e HEVC baseados em NVENC. Por outro lado, perfis HE-AAC e HE-AACv2 foram adicionados ao plug-in de codificador FDK AAC. Da mesma forma, o suporte para áudio OGG Vorbis e LPCM foi adicionado ao muxer MP4.
O Avidemux agora suporta faixas de áudio externas no formato DTS e arquivos MPEG-TS com duração superior a 13:15:36. Ele usa o núcleo DTS do áudio DTS XLL em arquivos MPEG-TS em vez de rejeitar a faixa e detecta corretamente faixas de áudio MP3 mono em arquivos MP4.
Entre outras mudanças, o Avidemux agora marca corretamente o jitter em arquivos MP4 criados com versões mais antigas, permite que os usuários alternem a visibilidade do elástico nos filtros de vídeo “Blacken Borders” e “Crop” e permite o tamanho do fragmento definido pelo usuário para anexar automaticamente de arquivos MPEG-TS fragmentados.

Mais novidades

Além disso, esta versão aprimora o manuseio de fluxos de vídeo codificados em campo e monitora a base de tempo do vídeo em toda a cadeia, aprimora o manuseio de fluxos de vídeo H.264 cujos conjuntos de parâmetros mudam rapidamente e corrige a entrada do teclado no filtro “Redimensionar”.
Também foi consertado o arredondamento do timestamp de data e hora, que causou saída de pseudo-VFR a partir de fontes CFR, e o controle deslizante de navegação, que agora suporta localidades RTL (da direita para a esquerda). Para scripts, esta versão adiciona métodos de consulta PTS e busca de quadro-chave à interface do Python.
Você pode baixar o Avidemux 2.7.6 agora mesmo aqui. A recomendação é baixar o AppImage, pois ele permite que você use a versão mais recente do Avidemux em praticamente qualquer distribuição GNU/Linux sem instalar nada no seu computador pessoal e sem compilar nada.
Como instalar o Avidemux no Ubuntu

FONTE: Blog SempreUpdate
Agradecimentos aos autores originais desta publicação! Até a próxima!