Disponibilidade 4G cresce 4,5% em cidades brasileiras

A disponibilidade do 4G aumentou 4,5% nas cidades brasileiras no terceiro trimestre de 2020 se comparado ao mesmo período de 2019. Assim, a média de disponibilidade nos municípios chega a 79,9%, indicou uma análise da consultoria Opensignal. A métrica tem como parâmetro o tempo em que o usuário consegue permanecer conectado à rede em todos os lugares que visita.

Também, foi avaliado o desempenho de 10 capitais (Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Manaus Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo). A partir disso, embora todas tenham avançado com a quarta geração, isso aconteceu em ritmo desigual, que variou de 4,8% (Brasília) a 1% (Porto Alegre).

A capital que apresentou melhor desempenho foi Belo Horizonte, que conseguiu ultrapassar a marca de 90%. Em seguida, vêm as cidades de Fortaleza (89,4%) e Manaus (89,3%). Já o Rio de Janeiro ocupa a última posição, com 82,6%. Vale notar que todas as capitais apresentadas possuem uma pontuação mais alta de disponibilidade 4G do que a média do país.

Segundo a Opensignal, esses dados indicam que o Brasil está chegando a maturidade na conectividade de quarta geração. A empresa atribui esse avanço a liberação da banda 700 MHz, que possui melhor penetração e propagação. Em 2017, a Anatel permitiu que a banda fosse transferida da TV Analógica para a banda larga.

Ainda assim, usuários possuem uma diferença significativa de disponibilidade 4G a depender da operadora que utilizam. O último Mobile Network Experience report on Brazil, também da Opensignal, apontou que a operadora que oferece a maior disponibilidade de cobertura é a TIM, com 88,2%. Claro, Vivo e Oi seguem com 79%, 79,5% e 70,2%, respectivamente.

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.