Diminui prejuízo da Telebras em 2020, para R$ 106 milhões

A estatal Telebras divulgou ontem, 22, o seu resultado operacional do ano de 2020, quando registrou prejuízo líquido de R$ 106,2 milhões, reduzindo as perdas frente os anos anteriores. Em 2019 o prejuízo foi de R$ 235,5 milhões e em 2018, de R$ 224,8 milhões. A empresa registrou crescimento de 30,6% na receita líquida atingindo R$ 266,8 milhões,  contra R$ 204,3 milhões em 2019 e R$ 199,7 em 2018. O EBITDA foi de R$ 143 milhões (fluxo de caixa), com margem de 53,62%

Conforme a Telebras, as principais razões para o incremento da receita líquida foram a expansão da banda ativada e faturada em
2020, que alcançou uma média de 496.496Mbps (362.567Mbps em 2019 e 305.638Mbps em 2018); e o aumento e expansão dos circuitos vinculados à geração de receita – 15.695 em dezembro de 2020 contra 12.578 em dezembro 2019 e 12.781 em dezembro de 2018.

A venda de capacidade para a banda larga fixa, ou para o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) apresentou aumento de 26,6%, segundo a empresa, ” devido ao maior volume de receitas geradas pelo segmento satelital com a utilização do satélite SGDC. A
principal receita desse segmento é a do programa GESAC” . A empresa fechou o ano com um total de 12.688 pontos/circuitos do programa vinculados à geração de receita da Companhia  contra 9.763 pontos de 2019. O montante da receita gerada por esses circuitos no período foi de R$ 103,9 milhões, contra R$ 45,5 milhões de 2019.

Satélite

Segundo a empresa, a locação de capacidade satelital  ficou estável em relação ao exercício de 2019, com receita de R$ 36,5 milhões em 2020. Na comparação com o ano de 2018, houve uma redução de 53,4%, que é explicada pelo reconhecimento no exercício de 2019 do
adiantamento realizado pelo MCTI para reserva de banda no valor de R$ 60,0 milhões para atendimento do programa GESAC.

 

FONTE: TeleSíntese
Meu agradecimento pelas excelentes publicações!