Deezer congela preço da mensalidade em 2021

 

Ao contrário do concorrente Spotify, que aumentou o valor de sua mensalidade e gerou revolta nas redes sociais, no início da semana, a Deezer definiu que vai congelar seu preço em 2021, ao menos no Brasil.

Na terça, 27, o serviço de streaming já havia anunciado que não pretendia aumentar seu preço para os usuários em meio a uma pandemia. Sem citar o concorrente, ainda declarou que ajuda o fato de não estarem tentando comprar nenhum time de futebol. Rumores indicam interesse do CEO do Spotify em comprar o Arsenal, da Inglaterra.

Nesta quinta, 29, a Deezer soltou comunicado oficial sobre o caso, definindo que o valor da mensalidade no país será congelado até o final do ano.

“O momento não é de aumentar preços e sim de continuar levando música e podcasts para todos os brasileiros nesse período ainda tão crítico de pandemia. A música tem ajudado muitas pessoas que estão em casa a relaxar, se entreter e se informar. Nossos usuários podem ficar tranquilos: não aumentaremos os preços em 2021”, disse Marcos Swarowsky, diretor geral da Deezer no Brasil e América do Sul.

Parceria

O aumento de preços dos planos do Spotify veio junto ao anúncio de que a plataforma de streaming se uniu ao Facebook em parceria que permite ao usuário ouvir o serviço de música dentro da rede social, sem precisar trocar de app.

“O último ano nos fez reconhecer como as redes sociais continuam sendo uma maneira incrivelmente importante de se conectar com as pessoas de uma forma geral, especialmente quando os encontros pessoalmente ainda não são possíveis”, diz o comunicado do Spotify, divulgado para anunciar a parceria com a rede social.

FONTE: TeleSíntese
Meu agradecimento pelas excelentes publicações!