De mal a pior? Mozilla demite todos os engenheiros do renderizador Servo

De mal a pior? Mozilla demite todos os engenheiros do renderizador ServoAo que parece, as coisas não parecem nada boas para a Mozilla. Os problemas causados pela pandemia de Covid-19, além dos grandes problemas que enfrenta em termos de capacidade de manter determinados projetos. Isso tudo vem prejudicando a economia dentro da empresa.
O principal problema do Firefox é sua incapacidade de gerar renda e sua dependência de parcerias com mecanismos de busca, com o Google. Em 2018, 91% da receita da Mozilla vinha dessas associações.

Com o problema econômico, a Mozilla decidiu reduzir sua força de trabalho mundial em um quarto. E é preciso lembrar também que há poucas semanas (dia 11 de agosto) foi divulgada a notícia do corte de pessoal da Mozilla em que demitiu 250 de seus funcionários.

Entre as divisões afetadas estão:

MDN Web Docs (anteriormente Mozilla Developer Center ou MDC, depois Mozilla Developer Network ou MDN), embora Rina Jensen tenha afirmado que, “Em primeiro lugar, queremos ser claros, o MDN não vai desaparecer. A equipe de engenharia principal continuará a gerenciar o site MDN e a Mozilla continuará a desenvolver a plataforma.
No entanto, devido à reestruturação da Mozilla, tivemos que reduzir nosso investimento geral em divulgação para desenvolvedores, incluindo MDN. Como resultado, descontinuaremos o suporte para Patrocínio DevRel, Hacks de blogs e palestrantes técnicos. Outras áreas em que tivemos que reduzir a equipe e os programas incluem: Mozilla Developer Programs, Developer Events and Promotion e nossa redação técnica MDN.

De mal a pior? Mozilla demite todos os engenheiros do renderizador Servo

De mal a pior? Mozilla demite todos os engenheiros do renderizador Servo
Em sua carta de despedida à Mozilla, um engenheiro conta um pouco sobre sua trajetória e destaca que toda a equipe responsável pelo desenvolvimento do Servo foi demitida.
Servo é um motor de renderização experimental de navegador da web cujo protótipo visa criar um ambiente que otimiza a eficiência energética enquanto maximiza o paralelismo, no qual os componentes são gerenciados em tarefas isoladas.
Desenvolvido pela Mozilla e Samsung, a última versão (Servo 0.22.0) data de dezembro de 2019. É desenvolvido em Rust.

Veja uma parte da mensagem postada pelo engenheiro:

Sou Paul Rouget. Se você ouviu sobre HTML5 há dez anos, talvez meu nome lhe diga algo.
Este é o fim da minha aventura de 17 anos na Mozilla, durante os quais passei 5 anos como voluntária e 12 como funcionária. Na Mozilla, lutei pelo HTML5, trabalhei no Firefox, criei nossa primeira geração de ferramentas para desenvolvedores, gerenciei grandes equipes e direcionei produtos.
Finalmente, contribuindo com o Servo, integrando nosso mecanismo da web baseado em Rust de nova geração na maioria das plataformas (Android e todas as três principais plataformas de desktop). Em particular, eu construí e enviei um navegador Servo para Microsoft (navegador UWP/ARM AR para HoloLens 2) como membro da equipe de pesquisa da Mozilla.
A Mozilla demitiu muitos funcionários em agosto passado, e eu sou um dos afetados, junto com todos os engenheiros. Não há mais discussões sobre como tornar as coisas rápidas, seguras, compatíveis e fáceis de usar. É quase metade da minha vida que deixo para trás.
Trabalhando com Rust, na equipe incrivelmente talentosa de hackers, cresci como engenheiro.
Minha escola era a Mozilla. Aprendi tudo que sei lá. Lá conheci a maioria dos meus amigos. E a Mozilla me permitiu ter um impacto significativo na web, da qual me orgulho.
Mas agora o mundo mudou. O mercado é diferente. Não sei qual será minha próxima batalha. A Mozilla ficou para trás agora. Vamos ver do que é feito o futuro.
Fonte: https://paulrouget.com

FONTE: Blog SempreUpdate
Agradecimentos aos autores originais desta publicação! Até a próxima!