Consórcio entre Unifique e Copel vai desembolsar apenas R$ 4,7 milhões por lote em 3,5 GHz

Empresa catarinense adquiriu, recentemente, a Naja Net e a TKNet, do Rio Grande do Sul Crédito: Daniel Zimmermann

Em parceria com a Copel, a Unifique adquiriu o lote da faixa de 3,5 GHz da região Sul por R$ 73,6 milhões, com ágio de 1.454,7%. As consorciadas participarão de todos os direitos e obrigações do Consórcio na seguinte proporção:

Copel: 37,23%
Unifique: 62,77%.

O Consórcio assumirá compromissos de investimento em infraestrutura de telecomunicações em cidades da Região Sul entre 2023 e 2030, sendo a maior parte a partir de 2026. Deverá atender ao compromisso de construção de redes de transmissão de dados (backbone e/ou Backhaul), e instalar Estações Rádio Base – ERB que permitam a oferta do Serviço Móvel Pessoal por meio de padrão tecnológico igual ou superior ao 5G NR.

Os Compromissos de Investimento envolvem instalar ERBs em 1.006 (mil e seis) municípios dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além da construção de backhaul/backbone em 11 municípios do estado do Rio Grande do Sul.

O CAPEX estimado para atendimento às obrigações por um novo entrante é de cerca de R$ 500 milhões, no entanto, cerca de 2/3 dos investimentos já fazem parte da infraestrutura atual da rede de fibra ótica das consorciadas ou previstas no seu plano de negócios.

O ágio de aproximadamente R$ 69 milhões (sessenta e nove milhões de reais) será convertido em compromissos de investimentos em atendimento de localidades no Sul do país, sendo que a maior parte do valor necessário para atender a essas obrigações relacionadas ao ágio são parte da infraestrutura de backhaul/backbone já existente ou nos planos de negócios da companhia.

Estas obrigações devem ser atendidas em 2030. Haverá geração de receita em cima desses investimentos obrigatórios relacionados ao ágio, afirma a companhia. O desembolso de caixa de aproximadamente R$ 4,7 milhões deverá ser pago em 20 parcelas anuais.

Debêntures

“As operadoras juntas detêm condições fundamentais para assumir e realizar compromissos tão importantes quanto os apresentados no edital. Quem ganha é a região Sul do Brasil. Nossa responsabilidade de implantação da tecnologia 5G será nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. E a Copel, no Paraná”, afirma o CEO da Unifique, Fabiano Busnardo.

Segundo o executivo, os recursos para a implantação do empreendimento serão obtidos com o caixa próprio da Companhia e o apoio financeiro do mercado de capitais por meio de Debêntures e demais fontes de financiamento disponíveis.

Em julho, a operadora concluiu o processo de IPO (Oferta Pública Inicial) e passou a ser uma Companhia Aberta com ações negociadas na bolsa de valores. Também esse ano, a empresa adquiriu nove operadoras na região Sul, nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. São elas BKTech, Naja, TKNET, Neofibra, Zappen, Fibramax, SSTV, MKS e Click SBS somando mais de 400 mil acessos, mais de 105 mil apenas em 2021. Até dezembro desse ano, a empresa prevê chegar a 490 mil acessos.

“Ao longo desses anos acompanhamos e participamos do desenvolvimento do setor e estamos especialmente felizes e recompensados pelos nossos esforços com essa vitória”, declara Fabiano Busnardo. “Ao longo de quase 25 anos de atividade, a empresa respondeu com eficiência, serviços de qualidade e tecnologia de ponta às demandas do mercado e investiu continuamente na expansão da rede de fibra óptica e em lojas de atendimento”, acrescenta. A empresa cresce em média 50% por ano.

A conquista faz parte da estratégia de crescimento com geração de valor sustentável da Companhia, por meio de investimento na implementação de infraestrutura e operação de novas tecnologias. A Companhia reforça o compromisso de criação de valor com projetos que contribuem para a expansão do sistema de telecomunicações do Brasil.

Presente em cerca de 150 municípios nos três estados do Sul, a Unifique possui mais de 23 mil quilômetros de fibra óptica instalada e mais de 266 PoPs (Points-of-Presence) – 221 em Santa Catarina, 42 no Rio Grande do Sul e 3 no Paraná. A operadora amplia, organicamente, mais de 200 Km de rede por fibra óptica por mês. Em setembro de 2021, trouxe para o país a tecnologia XGSPON, que possibilita ao usuário ter acesso à Internet banda larga de alta performance, com velocidade de até 2 Giga. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.