Conheça as empresas que apresentaram propostas no Leilão do 5G

Leilão do 5G - Crédito: Freepik
Leilão do 5G – Crédito: Freepik

Nesta quinta-feira, 4, a partir das 10h, a Anatel abrirá os envelopes com todas as ofertas das 15 empresas e consórcios participantes do Leilão do 5G. Todas as propostas e documentação serão analisadas e os valores divulgados. As vencedoras terão o direito de terão de explorar e vender serviços da tecnologia de quinta geração.

Quatro faixas de frequência serão leiloadas: 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. Essas faixas serão usadas para ativar o 5G ou ampliar a rede 4G no país. Participam deste leilão operadoras de grande porte, empresas infraestrutura e provedores regionais de internet. Veja, abaixo, um resumo da atuação de cada um atualmente:

Operadoras e grandes empresas

Nesse grupo, estão as três maiores operadoras de telefonia do Brasil: Claro, TIM e Vivo (Telefônica Brasil), além da Algar Telecom e a Sercomtel, líderes em suas áreas de concessão de telefonia fixa.

Claro – Concessionária de telefonia móvel, telefonia fixa, banda larga e TV por assinatura. É a operadora pioneira em 5G e em DSS (Dynamic Spectrum Sharing), tecnologia que permite o uso de frequências já usadas, para aumentar a qualidade da transmissão. Sua sede é em São Paulo.

Dados da Anatel (julho/21):

94,1 milhões de contratos de telecomunicações
68,2 milhões de acessos de telefonia móvel
8,8 milhões de acessos de telefonia fixa
9,8 milhões de acessos de banda larga fixa
7,3 milhões de acessos de TV por Assinatura

TIM – Empresa de telefonia brasileira subsidiária da Telecom Itália. Opera nas redes GSM, EDGE, WCDMA, HSDPA, 3G e 4G. No Brasil, foi fundada em 1995, com sede no Rio de Janeiro.  Foi pioneira no lançamento da tecnologia EDGE no país, nos serviços multimídia (MMS) e primeira empresa a disponibilizar a internet 3G na modalidade pré-paga.

Dados da Anatel (julho/21):

332,5 milhões de contratos de telecomunicações
246,8 milhões de acessos de telefonia móvel
30 milhões de acessos de telefonia fixa
39,4 milhões de acessos de banda larga fixa
16,4 milhões de acessos de TV por Assinatura

Vivo (Telefônica Brasil) –  Concessionária de telefonia fixa (herdeira da infraestrutura da Telesp e da GVT), telefonia móvel (herdeira da infraestrutura da Telesp Celular e diversas outras operadoras de celular estatais do país), internet banda larga e TV por assinatura. Formada inicialmente pela fusão de companhias de celular (anteriormente estatais) existentes no Brasil. A Vivo foi fundada como uma parceria entre Portugal Telecom e a espanhola Telefónica. Sua sede é em São Paulo.

Dados da Anatel (julho/21):

97,1 milhões de contratos de telecomunicações
81,4 milhões de acessos de telefonia móvel8,2 milhões de acessos de telefonia fixa
6,3 milhões de acessos de banda larga fixa
1,2 milhão de acessos de TV por Assinatura

Algar Telecom

Está presente em mais de 350 cidades nos estados de Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Distrito Federal. A empresa, com sede administrativa em Uberlândia, foi fundada com o nome Companhia de Telecomunicações do Brasil Central (CTBC), em 15 de fevereiro de 1954.

Dados da Anatel (julho/21):

5,1 milhões de contratos de telecomunicações
3,0 milhões de acessos de telefonia móvel
1,3 milhão de acessos de telefonia fixa
731 mil acessos de banda larga fixa

Sercomtel – Empresa de telecom com sede em Londrina (PR). Opera telefonia fixa e celular, GSM e 3G, além de longa distância pelo código 43 e banda larga, internet rápida e de alta velocidade. Neste ano, a Anatel autorizou a Sercomtel a operar em todo o país.

Dados da Anatel (julho/21):

279,8 mil acessos de banda larga fixa (em parceria com a Copel)
46,2 mil acessos de telefonia móvel
207,3 mil acessos em telefonia fixa

Pequenas empresas e consórcio

Brasil Digital Telecom – Empresa, do Rio Grande do Sul, que oferta soluções e projetos especiais em telecom para o mercado corporativo, inclusive para o agronegócio, em todo o país.

Dados da Anatel (julho/21):

11,8 milhões de contratos de telecomunicações
12 mil acessos de banda larga fixa

Brisanet Serviços de Telecomunicações S.A. – A empresa afirma ser a maior empresa entre os provedores independentes de serviços de internet no Brasil (Internet Service Provider ou ISP) na tecnologia de fibra óptica, segundo o ranking da Anatel. Com sede em Pereiro (CE), sua missão de prover conexão de qualidade para regiões tipicamente menos exploradas pelas grandes operadoras de telecom – mais especificamente, o interior da região do Nordeste do país.

Dados da Anatel (julho/21):

794,4 mil de contratos de telecomunicações
754 mil acessos de banda larga fixa
39,9 mil acessos de TV por Assinatura

Fly Link – Empresa de provedor de Internet com sede em Uberlândia (MG). Foi fundada com a missão de entregar link de Internet para pessoa física, com conexão, até então, discada e via wireless.

Dados da Anatel (julho/21):

2,7 mil de contratos de telecomunicações
3 mil acessos de banda larga fixa

Mega Net Provedor de Internet – Sediada em Bofete (SP), a empresa foi criada quando a internet banda larga começava a se popularizar no interior do estado. É a representante legal do consórcio Iniciativa 5G Brasil, que reúne 420 provedores de todas as regiões do país.

Segundo dados da Anatel (julho/21), a Mega Net isolada tem:

2,9 mil de contratos de telecomunicações
3 mil acessos de banda larga fixa

VDF Tec Inform. LTDA (Datora) – Faz parte do grupo Datora – especializado em internet das coisas e em comunicação entre máquinas, tinha em julho 960 mil acessos móveis.

Winity II Telecom (Fundo Pátria) – É a nova plataforma de infraestrutura wireless do Fundo Patria, grupo com grande experiência em telecomunicações, antigo dono da Highline, vendida para o fundo norte americano Digital Bridge em 2019. Trabalha com infraestrutura de comunicação sem fio para empresas. Sua sede é em São Paulo. Os dados dessa empresa não constam no sistema da Anatel.

Neko Serviço de Comunicação – empresa de Yon Moreira, fundador da Surf Telecom, operadora móvel especializada em prestar serviços de criação de MVNOs que possui rede própria em São Paulo e utiliza a rede da TIM no resto do país e tem com 637 mil clientes. A Neko, no entanto, não teria relação com a Surf, segundo fontes de mercado ouvidas pelo Tele.Síntese.

NK108 Empreendimentos e Participações – Empresa dos mesmos investidores da Highline, empresa de infraestrutura neutra. Adquiriu as torres de telefonia da Oi no leilão judicial da empresa e detém redes ópticas em todo o país.

Cloud2U Indústria e Comércio de Equipamentos Eletrônicos – Empresa que tem por trás fabricantes brasileiros de equipamentos para redes de acesso Greatek e Skytech, com plantas em Ilhéus, Extrema e Manaus.

Consórcio 5G Sul – União entre a Copel (Paraná) e Unifique (Santa Catarina e Rio Grande do Sul) para competir por lotes no leilão. A Copel integra o grupo econômico da Sercomtel, mas tem foco em banda larga fixa por fibra, enquanto a Sercomtel é concessionária de telefonia fixa e de telefonia móvel. A Copel tinha em julho 279,8 mil acessos em banda larga (contabilizados juntamente com a Sercomtel pela Anatel).

Já a Unifique tinha, em julho, 381,2 mil clientes em banda larga fixa. Este número já cresceu, passando dos 400 mil após aquisições realizadas desde então, e ainda não foram atualizados pela Anatel.

FONTE: TeleSíntese
(Excelente website de notícias! Recomendo!)