Como instalar o Sunflower, um gerenciador de arquivos no Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

como-instalar-o-sunflower-um-gerenciador-de-arquivos-no-fedora-opensuse-centos-e-derivadosSe você gosta de organizar pastas e assim ter controle sobre a localização e até tipagem de arquivos, saiba que o Sunflower pode ser o que você procurava. O Sunflower é um excelente gerenciador de arquivos, e com vários recursos que podem deixar tudo mais organizado. Hoje, saiba como instalar o Sunflower no Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados.

Instalando o Sunflower no Fedora, OpenSUse, CentOS e derivados

A primeira coisa que você tem que fazer é verificar o pacote .rpm do Sunflower mais recente, isso é possível através do link de download abaixo. Assim que você identificar a versão mais recente, copie o link, pois vamos fazer o download e seguir com a instalação.
Agora, vamos dar início ao processo de instalação. Anteriormente haviam dois arquivos RPM uma para a família Red Hat e outro para SUSE. No entanto, houveram mudanças e agora o mesmo pacote pode ser utilizando na mesma distribuição.

Agora que já temos o link copiado, vamos colar no Terminal. E iniciar o processo de download:

-c wget https://sunflower-fm.org/pub/sunflower-0.4.62-2.noarch.rpm -O sunflower.rpm
Agora aguarde o download ser concluído.

Para instalar o Sunflower no Red Hat, Fedora e CentOS seguido por suas variações, execute o comando abaixo:

sudo yum localinstall sunflower.rpm
ou então:

sudo dnf install sunflower.rpm

Para instalar o Sunflower no openSUSE e suas variações, execute:

sudo zypper install sunflower.rpm

Se por algum motivo você esteja usando uma distribuição RPM que não seja baseada em nenhuma das distribuições acima, execute o comando abaixo:

sudo rpm -i sunflower.rpm

Por fim, se você precisar desinstalar o Sunflower basta execute o comando abaixo:

sudo rpm -e sunflower*

Quer mais softwares produtivos?

Cinco sites para baixar pacotes DEB ou RPM

Como instalar o Postman no GNU/Linux

As versões do kernel Linux

 

FONTE: Blog SempreUpdate
Mais uma vez, agradecemos aos autores originais desta publicação.