Claro fatura R$ 9,8 bi no 2º trimestre, alta de 2%

A Claro Brasil divulgou nesta terça-feira, 13, o balanço financeiro do segundo trimestre do ano. A companhia registrou alta de 2,1% nas receitas. Estas somaram R$ 9,81 bilhões. O lucro antes de impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) cresceu pouco mais de 2%, para R$ 4,04 bilhões.

No relatório de desempenho, a companhia afirma que o resultado se deve à expansão no celular, onde registrou crescimento de 22,9% na base de pós-pago. Significa adição de 7,3 milhões de clientes na comparação com o segundo trimestre de 2020, chegando a 39,13 milhões de assinantes.

A base no segmento pré-pago fechou o segundo trimestre de 2021 com 28,6 milhões de assinantes, crescimento de 7,4% em relação ao mesmo período de 2020, mantendo-se como uma fonte importante e qualificada para migração de clientes para o pós-pago. As recargas na base de clientes aumentaram em 392 mil no segundo trimestre de 2021, atingindo penetração de 75% nos planos de promoções mensais e semanais.

Com isso, a receita no móvel saltou 10,8%, para R$ 4,26 bilhões e compensou a queda das receitas fixas. No fixo, que inclui banda larga e TV, a operadora registrou encolhimento de 6% das receitas, para R$ 5,11 bilhões. O número de clientes caiu 4%, para 31,92 milhões.

A empresa reporta que a cobertura total da sua rede fixa alcançou 33,5 milhões de domicílios em 313 cidades. No trimestre, lançou rede FTTH (de fibra) em 26 cidades. Ao todo, possui 108 cidades com 2,1 milhões de homes passed (casas aptas a assinar planos de fibra).

A companhia perdeu receita na TV paga, mas experimentou crescimento da plataforma Claro TV Box, que permite o consumo dos planos de TV via qualquer conexão à internet. “A Claro Box TV teve uma recepção positiva no mercado, atingindo 122 mil de assinantes no segundo trimestre de 2021, quase 3,5 vezes maior que o trimestre anterior (35,4 mil assinantes no 1T21)”, afirma o relatório.

FONTE: TeleSíntese
(Acesse o website do autor da publicação para mais detalhes)