Chip de computação neuromórfica de segunda geração é revelado pela Intel

A Intel anunciou uma grande atualização para seu programa de computação neuromórfica, incluindo um chip de segunda geração chamado Loihi 2 e Lava, uma estrutura de código aberto para o desenvolvimento de aplicativos “inspirados em neuro”.

A empresa agora oferece dois sistemas neuromórficos baseados em Loihi 2, o Oheo Gulch e o Kapoho Point. Eles estarão disponíveis por meio de um serviço em nuvem para membros da Comunidade de Pesquisa Neuromórfica Intel (INRC) e Lava via GitHub gratuitamente.

Aliados à Intel, pesquisadores da IBM, HP, MIT, Purdue e Stanford esperam alavancar a computação neuromórfica. Essa tecnologia é composta por circuitos que imitam a biologia do sistema nervoso humano. Os pesquisadores pretendem desenvolver supercomputadores 1.000 vezes mais poderosos do que qualquer um hoje.

Os chips neuromórficos projetados sob encomenda se destacam em problemas de satisfação de restrições, que requerem a avaliação de um grande número de soluções potenciais para identificar uma ou poucas que satisfaçam restrições específicas.

Além disso, eles também mostraram identificar rapidamente os caminhos mais curtos em gráficos e realizar pesquisas de imagens aproximadas, bem como otimizar matematicamente objetivos específicos ao longo do tempo em problemas de otimização do mundo real.

O Venture Beat relata que a Intel demonstrou recentemente que os chips podem ser usados para “ensinar” um modelo de IA a distinguir entre 10 aromas diferentes, controlar um  braço robótico auxiliar para cadeiras de rodas e  “pele” robótica sensível ao toque. Estamos falando de alta tecnologia, que pode ser um grande avanço, neurologicamente falando.

Loihi 2 e Lava

chip-de-computacao-neuromorfica-de-segunda-geracao-e-revelado-pela-intelImagem: Intel

Segundo a Intel, o Loihi 2 reúne aprendizados de três anos de uso com o chip Loihi de primeira geração, com base no progresso da tecnologia de processo e métodos de design assíncronos da Intel. Empacotando até 1 milhão de “neurônios” por chip, Loihi 2, que é fabricado com uma versão de pré-produção do processo Intel 4, é até 10 vezes mais rápido do que Loihi, com densidade de recursos 15 vezes maior e melhor eficiência energética.

Os primeiros testes com o chip, mostram uma redução de 60 vezes nas operações por inferência no Loihi 2 em comparação com os modelos de IA padrão executados no Loihi, de acordo com o diretor de computação neuromórfica da Intel, Mike Davies. “Nosso chip de segunda geração melhora muito a velocidade, programação e capacidade de processamento neuromórfico, ampliando seu uso em aplicativos de computação inteligente com restrição de potência e latência.”

chip-de-computacao-neuromorfica-de-segunda-geracao-e-revelado-pela-intelImagem: V2COM

Loihi 2 oferece maior programabilidade, abrangendo uma classe mais ampla de problemas algorítmicos, incluindo otimização e planejamento em tempo real. O chip também melhora a compatibilidade com retropropagação e outras técnicas básicas de IA, expandindo o escopo de algoritmos suportados por seu fator de forma de baixo consumo de energia.

“Modelos de neurônios” totalmente programáveis e “mensagens de pico” generalizadas em Loihi 2 abrem a porta para modelos de aprendizado de máquina recentemente treináveis. Além disso, interfaces Ethernet, integrações com sensores de visão baseados em eventos e redes em malha maiores de chips Loihi 2 permitem implantações em robôs, bem como placas-mãe convencionais.

Quanto ao Lava, a Intel diz que atende à necessidade de uma estrutura de software comum na comunidade de pesquisa neuromórfica. Ele permite que pesquisadores e desenvolvedores de aplicativos convirjam em um conjunto comum de ferramentas, métodos e bibliotecas, com software que roda em processadores convencionais e neuromórficos e interopera com ferramentas de IA, neuromórficas e robóticas existentes.

Usando o Lava, os desenvolvedores podem construir aplicativos neuromórficos sem acesso a hardware especializado e contribuir com a base de código do Lava, por exemplo, portando-o para rodar em outras plataformas.

Via: VentureBeat

FONTE: Blog SempreUpdate
Agradecimentos aos autores originais desta publicação! Até a próxima!