CEO da Nvidia diz que ARM precisa ser uma ampla plataforma de computação

CEO da Nvidia diz que ARM precisa ser uma ampla plataforma de computaçãoO CEO da Nvidia, Jensen Huang, diz que o processador ARM trabalha de forma muito específica e precisa ser uma ampla plataforma de computação. A Nvidia realizou uma versão virtual de sua conferência de desenvolvedores GTC e o CEO Jensen Huang respondeu às perguntas dos repórteres.
Questionado sobre como a Nvidia se sairá melhor do que o ARM, que está comprando por US $ 40 bilhões, Huang disse que a tecnologia de chip da ARM é muito limitada, apesar do enorme sucesso.
A ARM vendeu 22 bilhões de chips no ano passado, é um número impressionante, disse Huang, referindo-se ao número de processadores de todos os tipos em 2019 que licenciaram os designs de CPU da ARM. “Noventa e nove deles são system-on-chip”, ou SOC, disse ele, referindo-se a chips “sob medida” projetados para uma variedade de aplicações, de telefones celulares a medidores de utilidades e iluminação inteligente.
“É aí que reside a fraqueza”, disse Huang. “O ecossistema ARM é incrivelmente rico, mas é muito rico para um dispositivo específico, um SOC”, continuou ele.
Agora, você entra no mundo da computação aberta, e esses tipos de ambientes requerem o resto da plataforma; bem, na Nvidia, somos realmente bons no resto da plataforma, em todo o I/O, em todo o sistema necessário Programas.

CEO da Nvidia diz que ARM precisa ser uma ampla plataforma de computação

A ARM obteve um grande sucesso com certas ofertas integradas, como seu núcleo de GPU de Mali. No entanto, teve sucesso limitado com a venda de circuitos de rede neural para incorporar em processadores para IA. Ela também teve muito pouca sorte em participação dos chips Intel x86 em servidores de data center. Huang espera que a ampla tecnologia fornecida pela Nvidia melhore a performance.

Ele comparou o ARM ao x86, dizendo que os processadores da Intel dominam a computação de uso geral e, portanto, têm usos múltiplos. “Você pode baixar novos drivers e transforma em um PC para jogos, mas também pode ser um desktop corporativo, ou você pode adicionar memória e se tornar uma estação de trabalho e, no dia seguinte, é um supercomputador.”
Os “aplicativos com os quais nos preocupamos”, como inteligência artificial, precisam dessa plataforma de computação ampla e abrangente, disse Huang. “Vamos alavancar o ecossistema e trazer o soft IP para licenciados [ARM].
Questionado por um repórter por que a Nvidia precisa ter o ARM, em vez de, digamos, uma parceria, Huang disse que a Nvidia precisa controlar o canal de distribuição que a ARM construiu ao longo de 30 anos para atingir seus objetivos e também obter o benefício financeiro disso.
Para turbinar esse sucesso, temos que trazer a estrutura da Nvidia para o ARM [canal de distribuição], e não farei isso a menos que também possa captar o valor que é criado. Então, eu compraria a empresa primeiro e depois a tornaria mais valiosa.

NVIDIA apresenta nova família de DPUs BlueField para trazer desempenho inovador de rede, armazenamento e segurança para todos os data centers

CEO da Nvidia diz que ARM precisa ser uma ampla plataforma de computação
A NVIDIA Enterprise também anunciou um novo tipo de processador: DPUs, ou unidades de processamento de dados, com suporte do DOCA, uma nova arquitetura de infra-estrutura em um chip de data center que permite um desempenho inovador de rede, armazenamento e segurança.
ensen Huang, revelou o “roadmap” de três anos de DPUs da empresa no keynote de abertura da GPU Technology Conference. Ele conta com a nova família de DPUs NVIDIA® BlueField?-2 e o kit de desenvolvimento de software NVIDIA DOCA™ para o desenvolvimento de softwares em serviços de infraestrutura de data centers acelerados por DPU.
Os principais fabricantes de servidores do mundo, como ASUS, Atos, Dell Technologies, Fujitsu, GIGABYTE, H3C, Inspur, Lenovo, Quanta/QCT, e Supermicro, planejam integrar as DPUs NVIDIA a suas soluções de servidores empresariais.
Os planos dos fornecedores de sistemas contam também com o amplo suporte de parceiros de infraestrutura de software, como:

A VMware anunciou um trabalho substancial em andamento com a NVIDIA como parte de sua iniciativa recentemente comunicada do Projeto Monterey para oferecer suporte às DPUs BlueField-2 com VMware Cloud Foundation.
A Red Hat planeja oferecer suporte às DPUs BlueField-2 com Red Hat Enterprise Linux e Red Hat OpenShift, componentes do portfólio de nuvem híbrida aberta da Red Hat que são usados por 95% das empresas na lista do Fortune 500.
A Canonical anunciou que garantirá o suporte das DPUs BlueField-2 e da DOCA em sua plataforma Ubuntu Linux, o sistema operacional mais famoso entre nuvens públicas.
A Check Point Software Technologies, fornecedora líder de segurança cibernética, integrará as DPUs BlueField-2 a suas soluções, que milhares de organizações e corporações governamentais de todo o mundo usam para se proteger de ataques cibernéticos. 

Portfólio de DPUs NVIDIA:
A linha atual de DPUs NVIDIA tem dois produtos PCIe:

A DPU NVIDIA BlueField-2, que conta com todos os recursos da NVIDIA Mellanox® ConnectX®-6 Dx SmartNIC, além dos potentes núcleos Arm. Totalmente programável, ela oferece taxas de transferência de dados de 200 gigabits por segundo e acelera as principais tarefas de segurança, rede e armazenamento do data center, inclusive as de isolamento, confiança no “root”, “key management”, RDMA/RoCE, GPU Direct, armazenamento elástico em bloco, compactação de dados e muito mais.
A DPU NVIDIA BlueField-2X, que conta com todos os principais recursos de uma DPU BlueField-2, oferece também os recursos de IA das GPUs NVIDIA Ampere que podem ser aplicados a tarefas de segurança, rede e armazenamento do data center. Graças ao Tensor Cores de terceira geração da NVIDIA, ela é capaz de usar IA para realizar análises de segurança em tempo real, como a identificação de tráfego irregular, que pode indicar o roubo de dados confidenciais, análise de tráfego criptografado na velocidade de linha, introspecção do host para identificar atividades mal-intencionadas, orquestração dinâmica de segurança e respostas automatizadas.

Kit de Desenvolvimento de Software NVIDIA DOCA
Com o novo NVIDIA DOCA SDK, os desenvolvedores podem criar softwares em serviços de infraestrutura de data center acelerados por DPU da mesma maneira que o modelo de programação NVIDIA CUDA® garante que os desenvolvedores criem softwares acelerados por GPU.
O DOCA oferece aos desenvolvedores uma plataforma ampla e aberta para a criação de softwares de rede, armazenamento, segurança e gerenciamento definidos por software e acelerados por hardware executados na família de DPUs BlueField.
O DOCA é totalmente integrado ao NVIDIA NGC™, um catálogo de softwares que oferece um ambiente conveniente para que fornecedores externos de softwares usem os serviços avançados e acelerados por data center da DPU e desenvolvam, certifiquem e distribuam softwares para os clientes.
Disponibilidade
DPUs BlueField-2 estão em fase de testes agora e devem ser apresentadas em novos sistemas dos principais fabricantes de servidores em 2021. DPUs BlueField-2X estão em desenvolvimento e também devem estar disponíveis em 2021.
O DOCA está disponível para parceiros de acesso antecipado agora.

FONTE: Blog SempreUpdate
(Meus agradecimentos a este website que proporciona sempre novidades!)