Celular supera todos os demais e se torna principal canal dos bancos no Brasil

O mobile banking já é o canal mais utilizado pelos brasileiros, pela primeira vez o celular passou os demais canais respondendo por mais da metade (51)% do total das operações feitas no país, revela a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2021 (ano-base 2020), divulgada hoje, 24, no Ciab Febraban 2021. O número de transações feitas pelo celular chegou a 52,9 bilhões, ante 37 bilhões no ano anterior. O internet banking teve uma ligeira redução.

“Não houve uma migração direta do internet banking para o mobile banking porque o crescimento o uso do celular é maior (20%) do que a perda do internet banking (0.2%)”, afirmou Rodrigo Mulinari, gerente geral de TI do Banco do Brasil e diretor setorial de TI da Febraban.

A pesquisa mostra que os bancos destinaram R$ 25,7 bilhões para tecnologia – sendo R$ 8,9 bilhões em investimentos -, alta de 8% em relação a 2019 (R$ 23,9 bilhões) quando já havia dado um salto em relação à média de R$ 19 bilhões dos anos anteriores. Do orçamento total, 10% são dedicados à segurança e R$ 322 milhões foram canalizados para melhoria da experiência do usuário.

Todos os canais

Em todos os canais bancários (celular, internet, maquininhas, agências, caixas eletrônicos, correspondentes bancários e contact centers), o total das operações feitas pelos clientes chegou a 103,5 bilhões, um crescimento de 20% – o maior dos últimos anos do estudo, realizado pela Deloitte. O celular respondeu por 52,9% das transações, o internet banking por 15,8, os POS por 14,9%, os ATMs por 8,3%, correspondentes bancários por 5,8% e as agências por apenas 3,3%.

Juntos, os canais digitais (internet banking e mobile banking) concentram 67% de todas as transações (68,7 bilhões) e são responsáveis por 8 em cada 10 pagamentos de contas, e por 9 em cada 10 contratações de crédito. Entre os 21 bancos que participaram do levantamento, 8 responderam que foram abertas 7,6 milhões de contas pelos canais digitais, uma alta de 90% ante 2019.

Salto do celular

A pesquisa revelou que as transações com movimentação financeira feitas pelo celular registraram um salto de 64% em 2020, impulsionadas pelo contexto da pandemia e do auxílio emergencial. Praticamente, todas as operações disponíveis para os clientes bancários pelo smartphone cresceram em 2020: contratação de investimentos (+63%), transferências/DOC/TED (+60%), pagamentos de contas (+51%), contratação de crédito (+44%).

Segundo o levantamento, o total de contas ativas no mobile banking – conta com alguma movimentação nos últimos seis meses- mais que dobrou, passando de 92,4 milhões para 198,2 milhões. Deste total, 70 milhões foram abertas devido ao auxílio emergencial. Entretanto, o estudo mostra que mesmo sem considerar o efeito do auxílio emergencial, o crescimento teria sido de 39%. Já os clientes heavy users (que utilizam mais de 80% das transações em um único canal) registraram um crescimento de 113%, passando de 35,7 milhões para 76,3 milhões no ano passado. (Via Digital Money Inform)

FONTE: TeleSíntese
(Excelente website de notícias! Recomendo!)