CCAB Agro quer ser a ponte entre produtores e startups

Criada pelas cooperativas agrícolas, a CCAB Agro tem como proposta ser a ponte entre os produtores rurais e startups, levando para as empresas as reais necessidades no campo. A declaração é de Fabio Marques, gerente de novos negócios da empresa e também da Bioline Latam, que faz a prospecção de soluções e parceiros.

Segundo o executivo, o setor de agropecuária brasileiro já tem uma adoção alta de tecnologia que podem ser comprovadas pelo aumento da produtividade entre os produtores rurais. “Nós temos batidos recordes de produtividade e quando comparados com os mercados dos Estados Unidos e China, nossas taxas são mais altas”, analisou.

Ele enxerga cinco desafios para o mercado brasileiro. O primeiro deles é a maturidade tecnológica, lembrando que ainda há necessidades básicas, como ligadas ao clima ou de assistência técnica, que ainda não possui soluções que resolva o problema dos produtores. Em segundo lugar, está um dos maiores gargalos que é a conectividade. “Esse é um tema que vem sendo bem discutido, inclusive com iniciativas do próprio Ministério da Agricultura, como a Câmara do Agro 4.0.

Também como desafio, ele relaciona o custo da tecnologia que pode ter impacto diferente em regiões do país. “Nós temos soluções com custo anual para o Mato Grosso, onde eles têm duas safras, mas esse custo vale por dois na Bahia, onde há uma única safra”, acrescentou.

O executivo também comenta sobre soluções que são isoladas e ainda sobre o retorno do investimento. “Não são todas as soluções que trazem o payback para o produtor”, afirmou.

Por último, um tema importante que é a qualificação profissional. “Nós precisamos endereçar esse tema para as universidades porque muitas ferramentas requerem sofisticação para operar e esse aprendizado não consta na maioria das escolas no país”, observou.

Marques participou do terceiro dia do Agrotic 2020, realizado pela Momento Editorial em parceria com a EsalqTec. O evento, que está sendo realizado online, segue até sexta-feira.

FONTE: TeleSíntese
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!