Brasil em festa: Estação do Piauí é bicampeã mundial no concurso WPX

QTC DA ECRA – 20ª ed./2020
Em 09/09/2020

Neste momento entra no ar PR7CP – CLUBE DE RADIOAMADORES DE CAMPINA GRANDE, na transmissão de seu informativo QTC JUNTOS SOMOS MAIS, edição Nº 20 de 2020. Hoje, 09 de Setembro de 2020. 


Pedimos que os colegas deixem a frequência livre durante esta transmissão.  

 ESPAÇO DE CÂMBIO 

Para ouvir o QTC da ECRA, basta sintonizar numa das repetidoras linkadas. Pela internet, você pode ouvir e assistir o QTC via YOUTUBE, no endereço QTCAOVIVO.ECRA.CLUB. Estamos transmiindo via ECHOLINK pelo link PR7GA-L. Também estamos transmitindo pelo aplicativo Zello, no canal “QTC da ECRA”.
Hoje, operando PR7CP, Alisson Teles, titular de PR7GA.


Quer aprender CW? Acesse agora o curso 
completo do Tino, PT7AA, que o QTC da ECRA está disponibilizando gratuitamente para download. Acesse telegrafia.ecra.club/

Seja sócio da ECRA! Saiba como!
Qualquer radioamador pode ser sócio da ECRA. E a partir de agora, o processo de associação passa a ser feito de forma muito mais prática e fácil, bastando para isso preencher a proposta de associação ONLINE:

sejasocio.ecra.club



PALAVRA DO PRESIDENTE EDMAR PU7ESE
“Fake News” e desinformação geral marcam discussão sobre CP65

Em meio a discussões acaloradas e que tendem mais ao absurdo do que discussões sadias e inteligentes, temos visto a proliferação das famigeradas “fake news”. O QTC da ECRA já elaborou um  guia para orientar os colegas a não propagar notícias falsas. Clique aqui para ler.

Ao menos desde hoje cedo (09/09/2020) está circulando um áudio de alguém que se identifica como operador da faixa do cidadão e dá um indicativo falso, pirata, dando conta de suposta assinatura de uma “lei” por parte do Presidente da República autorizando o acesso livre à classe C, de forma gratuita, etc. Ainda que o áudio seja claramente falso, sem fonte, apócrifo, em tom alarmista, é bom que se alerte aos desavisados que não entendem nada a respeito do tema e que estejam neste momento espalhando esta FAKE NEWS:
1. Quem regulamenta as telecomunicações no Brasil é a ANATEL, agência reguladora autônoma e não subordinada a nenhum poder, inclusive a Presidência do Brasil;
2. Uma mudança tão drástica no Serviço de Radioamador EXIGE processo próprio, instruído devidamente e seguindo vários passos como AIR, consulta pública específica, consulta à LABRE, etc. NADA disso pode ser feito a toque de caixa;
3. A CP65, consulta pública que está causando este alvoroço, é uma tomada de subsídios, precisamente o início de um longo processo que terá inúmeros desdobramentos e no qual, importante destacar, o Serviço de Radioamador é apenas UM entre DIVERSOS serviços afetados;
4. Na hipótese remota de um eventual acesso livre ao Serviço de Radioamador ser SEQUER APRECIADO como possível pela ANATEL (o que está longe de acontecer especialmente no âmbito desta CP65) o mesmo não poderá prosperar, posto que fere normas internacionais às quais o Brasil se adequa como o Regulamento de Rádio da ITU (União Internacional das Telecomunicações) parágrafo 25.6 (https://life.itu.int/radioclub/rr/art25.pdf), além da regulamentação vigente do Serviço de Radioamador (Res. 449/2006) e a própria razão de ser da ANATEL, que é velar sobre o Espectro Radioelétrico visando seu uso eficiente, ordeiro e livre de interferências.
Por estes e outros motivos, pedimos aos radioamadores responsáveis e atentos que não espalhem o tal áudio, visto que, como pessoas éticas que somos, não devemos propagar mentiras muito menos aquelas tão óbvias e rasteiras como esta.

Operação especial da ECRA/PR7CP é um sucesso

Por Alisson, PR7GA

Neste dia 07 de Setembro, dia da Independência do Brasil, a ECRA esteve movimentando as faixas em homenagem ao Dia da Pátria. A operação começou bem antes do galo cantar, à 00:00, e foi encerrada às 17:00. Estiveram operando com o indicativo da ECRA os colegas 

Alcides Júnior PR7AB
Alisson Teles PR7GA
Assis Lemos PU7FPL
Edmar Gurjão PU7ESE
Gian Silva PU7HGL
Joelson Carvalho PU7GJC
Reginaldo Remígio PY7PR
Ronaldo Justino PU7GRZ

Ao final, foram contabilizados 341 contatos em todas as bandas e modos de operação, assim distribuídos:
  • 134 em 2m (FM)
  • 74 em 40m (SSB)
  • 25 em 15m e 20m (CW)
  • 108 em 40m, 20m e 15m (FT8)
  • 1 registro de recepção em SSTV (10m)
Foram contactados 29 países/DXCC, assim distribuídos:

POSIÇÃO

QSOs

NOME DO PAÍS

1.          

41

Brasil

2.          

12

EUA

3.          

08

Rússia

4.          

07

Itália

5.          

06

Alemanha

6.          

05

França

7.          

05

Holanda

8.          

05

Ucrânia

9.          

04

Argentina

10.    

04

República Tcheca

11.    

04

Polônia

12.    

04

Espanha

13.    

03

Finlândia

14.    

03

Suécia

15.    

03

Suíça

16.    

02

Inglaterra

17.    

02

Hungria

18.    

02

Escócia

19.    

01

Ilhas Baleáricas (Espanha)

20.    

01

Canadá

21.    

01

Ilhas Canárias

22.    

01

Dinamarca

23.    

01

Gibraltar

24.    

01

Grécia

25.    

01

Lituânia

26.    

01

Mauritânia

27.    

01

Noruega

28.    

01

Eslovênia

29.    

01

Turquia

Todos os colegas que fizeram contato com PR7CP poderão requisitar o seu Diploma de Participação no evento por meio do formulário a seguir que também poderá ser acessado clicando neste link ou acessando a página da ECRA em www.ecra.org.br
O prazo máximo para pedir seu diploma se encerra na próxima sexta-feira, 11 de setembro de 2020. A partir do domingo, dia 13, os diplomas serão enviados aos que o solicitaram por meio do formulário. Se ainda não pediu, peça já!
Você poderá verificar se tem direito ao diploma conferindo se seu indicativo está na lista de contatos que disponibilizamos a seguir:
:

Repetidor crossband da ISS é ativado e radioamadores aproveitam a novidade em todo o mundo
Por Alisson, PR7GA

Às 01:02 UTC do dia 02 de setembro, a repetidora mais cara da história foi ativada. Circulando ao redor da Terra e completando uma volta a cada 90 minutos aproximadamente, esta repetidora está instalada na ISS, a Estação Espacial Internacional.

A frequência de subida (uplink) é 145,990 MHz com subtom de 67 Hz e a de descida (downlink) é 437,800 MHz. Para os não familiarizados, você irá ouvir a ISS em 437,800 MHz (ou seja, esta é a frequência de saída da repetidora) e transmitirá em 145,990 MHz com subtom de 67 Hz (ou seja, é a frequência de entrada da repetidora). 


Vários colegas ao redor do mundo, incluindo o Brasil, estão aproveitando para fechar contatos de milhares de quilômetros entre si com um simples HT utilizando esta repetidora em órbita. Como a potência do equipamento lá é alta, um simples baofeng com a antena original é suficiente para ouvir os colegas. Já para poder transmitir e chegar até a ISS, é necessário uma antena direcional, porém há projetos muito fáceis na internet como este do Roland PY4ZBZ.

Mas atenção ao efeito doppler! Por conta da incrível velocidade de deslocamento da ISS em relação à superfície da Terra, a frequência de downlink (437,800 MHz) sofrerá variação de  + – 9kHz à medida que a ISS passar sobre você. Assim, quando ela surgir no horizonte você a ouvirá numa frequência mais alta, em cerca de 437,810 e a partir daí a frequência irá caindo gradativamente até chegar em 437,790, quando a ISS desaparecer. Daí, os mais experientes programam as frequências de 437,810437,805437,800, 437,795 437.790, sempre transmitindo em 145,990  de forma a não perder nada da passagem.
Este foi o resultado de cinco anos de intenso trabalho de engenharia por parte da equipe de voluntários da ARISS, organização que gerencia tudo que diz respeito ao radioamadorismo dentro da ISS. Pelo custo do projeto, bancado e gerido pelos radioamadores, podemos reafirmar: é a repetidora mais cara da história!

O novo equipamento substituiu o sistema anterior, instalado há 20 anos, que consistia num rádio HT Ericsson, mais um headset e um módulo para rádio pacote. Informações detalhadas sobre este antigo sistema podem ser encontrados neste documento.
Segundo a ARISS, este primeiro IORS não será o único a subir até a ISS. Um segundo IORS está passando pelo processo de certificação e será lançado posteriormente para instalação no módulo de serviço russo. Este segundo sistema irá permitir operações duplas e simultâneas (por exemplo, repetidor de voz e rádio pacote – APRS), oferecendo diversas oportunidades de utilização por parte dos radioamadores. Além disso, ele garantirá que as operações radioamadorísticas não falhem caso um dos equipamentos apresente algum problema lá em cima.

E não para aí. Um total de dez sistemas como estes estão sendo fabricados para irem a bordo da ISS, bem como serem backups além de permitir o treinamento de astronautas. Para a próxima geração, os equipamentos futuros irão contar com repetidor com uplink na banda L (950 MHz a 2150 MHz),e uma versão especial do Raspberry-Pi, apelidado de “ARISS-Pi,” cujo projeto encontra-se em fase inicial de desenvolvimento. O ARISS-Pi irá oferecer operação autônoma e transmissão em SSTV aprimorada.
Tudo isso é mantido e administrado praticamente só por voluntários e com a contribuição de patrocinadores. Doações para o programa ARISS para desenvolvimento, operação, educação e administração de hardware de próxima geração são bem-vindas – acesse https://www.ariss.org/donate. html para contribuir.
ARISS – Comemorando 20 anos de radioamadorismo na ISS!


Fontes:

Dicas para operar satélites e a ISS com eficiência e ética

Com o inicio da operação do repetidor da ISS, diversos colegas tem encontrado dificuldades em serem ouvidos e perdem o interesse em novas tentativas. Um dos maiores problemas é a sobremodulação de estações mais preparadas para operação e que estão constantemente nas passagens, trocando mensagens coloquiais entre si. Tal situação fere a ética operacional por completo que temos em nosso hobby. Segue texto. 

DICAS DE BOA CONDUTA AO TRABALHAR REPETIDORAS EM SATÉLITES FM
O mais importante é saber que a passagem do satélite é rápida e muita gente quer participar. Portanto, seguem algumas dicas:
1. OUÇA várias passagens do satélite antes de tentar transmitir. Aprenda a configurar e manusear adequadamente as funções de seu rádio: memorização de frequências, ajuste via dial, subtom, etc. As coisas no satélite acontecem muito rápido! 
2. Faça QSOs rápidos, sem bate papo. Satélite não é lugar de perguntar se está fazendo sol ou se seu sinal está bom. Prefira o estilo pile-up, falando apenas seu indicativo e aguardando. Quem lhe ouvir logo lhe chamará. Não chame “CQ Satélite”, “CQ ISS”, “Boa noite de PY tal”.
3. Fale somente ao fim de outro QSO. Não interrompa e nem module junto com outras pessoas.
4. Quando tiver oportunidade, informe apenas seu indicativo e aguarde ser contestado.
5. Ao contestar outra estação, seja objetivo: fale somente o indicativo que está sendo contestado, seu indicativo e seu Grid Locator.
Exemplo:
Estação 1 – “PR7AA QRV”
Estação 2 – “PR7AA de PY2AA GG66
Estação 1 – “PY2AA de PR7AA HI22 QSL” 
Fim do contato
6. Lembrem-se que é um contato intermediado. Não é necessário sinal RS, pois trata-se de um repetidor. Além disso, quanto menor a troca de informação, mais ágil. Indicativo e grid locator são suficientes pra registrar o contato e pleitear awards/diplomas como DXCC/VUCC.
7. Algo que precisa ser muito bem frisado é o extremo cuidado de NÃO operar com antenas omnidirecionais como plano-terra, colineares, 5/8, flowerpot, etc. Com elas você será apenas um JACARÉ… bocudo de orelha pequena… hi hi hi… Seu sinal vai chegar no satélite mas você não ouvirá ninguém lhe respondendo, gerando mais desconforto que possibilidade de contato.
8. Construa uma antena de mão de baixo custo como uma moxon/open sleeve, projeto do PY4ZBZ, por exemplo. Custa menos de R$ 15 e é feita com cano de PVC e haste de solda. É possível ter muito sucesso usando uma e será possível fazer correções adequadas de polarização e direção apenas movendo e girando a mão. Muito prático. Veja vários outros projetos de antenas para satélite no site da ARSATC.
9. Além disso, vale salientar que nossa legislação preconiza que para operar satélites o radioamador precisa de licença específica: seja a licença tipo 7 (estação terrena) ou que tenha autorização de operação de satélite inserida nas suas estações fixa e/ou, móvel. Esta informação estará explícita na sua licença, caso tenha esta autorização, conforme destacado em azul na imagem a seguir. Muita gente esquece de marcar o quadradinho no formulário quando faz a solicitação da sua licença. Porém, é fácil solicitar a autorização. Basta preencher o formulário e peticionar, seja via SEI (processo eletrônico), seja em papel mesmo, entregando diretamente na ANATEL mais próxima ou enviando via correios.
Caso queira aprofundar-se na operação de satélites, uma super dica é o site da ARSATC. Clique aqui para ver.

Lembre-se:
Seja breve, assim todos podem usar o sistema!


Sucesso a todos nas operações via sat!


_Publicado no Facebook por PY2XZ, elaborado por PU2XGK e levemente formatado/adaptado por PR7GA com informações de PU5UAI_

Brasil em festa: Estação do Piauí é bicampeã mundial no concurso WPX
O Brasil, o Nordeste e o estado do Piauí estão em festa. Pela segunda vez consecutiva, a estação ZW8T, mantida e operada por colegas piauienses, é campeã mundial do concurso WPX, um dos mais disputados concursos do radioamadorismo mundial. Tanto a edição 2019 quanto a 2020 foram “faturadas” pela festejada estação.


A estação piauiense é uma das mais bem equipadas do país. Localizada a 25 km de Teresina, capital do Piauí, ela é de propriedade do colega Milton Lima Ribeiro PS8HF e operada por ele e outros colegas convidados como o Nelson PS8NF. A estação foi montada pelo Milton ao longo de vários anos, incluindo a construção das antenas, todas direcionais à exceção daquela para a banda de 80 metros. A dupla supramencionada esteve operando durante o concurso, realizado nos dias 28 e 29 de março deste ano. Mais informações sobre ZW8T podem ser encontradas em http://www.arpi.net.br/zw8t/.

Nossos parabéns aos colegas pela brilhante colocação que põe nosso país na elite do radioamadorismo mundial pelo segundo ano consecutivo.

Viva o radioamadorismo!

Baixe aqui o Curso para Radioamadores de Elza Cobra de Moraes

Por Alisson, PR7GA

Há algumas semanas, conforme noticiado em vários locais e também no QTC da LABRE 08/2020, o radioamadorismo brasileiro perdeu uma de suas figuras históricas e ilustres, Elza Cobra de Moraes, PY2DHP. Junto com seu esposo, Wilson de Moraes PY2DCP e mais o Romeu Toddai, PY2DJE, “Elzinha”, como era conhecida, foi responsável por dois livros por meio dos quais uma grande parte dos radioamadores que entraram no hobby estudaram, a partir da década de 1970, para realizar seus exames junto ao hoje extinto DENTEL: o “Curso para Radioamadores”. Dividido em dois volumes, foram o material básico de estudo para as provas da época.


Elza, em seu shack, há alguns anos

Além do valor histórico, ambos contém material riquíssimo sobre CW e especialmente radioeletricidade que hoje são escassos. Para quem quer estudar e aprender o básico sobre eletrônica e telecomunicações para iniciar no radioamadorismo, são uma ótima pedida. Apenas o material referente à legislação, evidentemente, não está mais valendo hoje.

Infelizmente, ambos os livros se encontram fora de catálogo há décadas e só podem ser encontrados em sebos de livros usados. Porém, graças a colegas que possuem exemplares dos livros, disponibilizamos os mesmos para download, logo abaixo.

Clique aqui para baixar o Volume 1
Clique aqui para baixar o Volume 2


  
Viva o radioamadorismo!

A Era dos Incandescentes
Por Silvio Pinheiro, PU2SRZ

A era dos incandescentes. Lâmpada elétrica.

Ainda hoje, 45 anos após ver o mundo pela primeira vez, me surpreendo com esse invento. O cristal, o vácuo a eletricidade circulando num diminuto filamento de tungstênio. A resistência elétrica desse frágil herói-filamento que consegue pelas suas características físicas e químicas “domar” de forma correta e balanceada um fluxo de elétrons tendendo a desordem.

Nesse elegante equilíbrio entre forças o altíssimo calor gerado se manifesta em outra sensação que nossos olhos percebem como luz. Todas essas energias contidas num frágil bulbo de cristal, sem atmosfera e silencioso. Tudo isso dentro desses pequenos mundos.

A muitos anos atrás visitava com minha família amigos que moravam em nosso bairro e um belo dia soube no auge dos meus sete anos através das palavras de minha mãe que vários desses amigos eram radioamadores. Eu nunca tinha ouvido essa palavra e muito menos entendido o que isso significava. 

Percebi que logo após chegarmos na casa desses amigos, as mulheres se reuniam quase sempre na cozinha para conversar e fazer café e os homens já iam saindo de fininho até a sala do rádio. Com a curiosidade típica da idade, segui um deles até uma mesa cheia de luzes e peças de metal cromado, caixas com alto-falantes e uma infinidade de cadernos e canetas. Do rádio sobre uma mesa saía um som anasalado e  algumas vezes uns apitos cadenciados que todos ouviam atentamente. 

Depois que aqueles “burst” de sinais incompreensíveis chegavam, invariavelmente todos sorriam como se algo de grande feito tivesse ocorrido. Anotavam tudo num caderno e começava agora novamente os apitos, só que dessa vez quem produzia esses sinais eram aqueles que antes estavam ouvindo. Os sinais eram feitos pressionando um botão de baquelite preto, fixado numa haste de latão de onde vinham fios de tecidos listrados, de um lado branco e preto de outro branco e vermelho, ambos ligados a uma grande caixa com mostradores, telas de tecido e luzes incandescentes.

Ao notarem a minha presença me chamaram para chegar perto. Me aproximei e perguntei o que era aquilo tudo. Um deles me falou que estavam falando com pessoas do outro lado do mundo. Me admirei com aquilo e logo perguntei como era possível falar tão longe já que não estava vendo nenhum fio de telefone saindo da caixa. Pacientemente um deles me explicou apontando para uma lâmpada no centro da sala que com a mesma energia era possível naqueles equipamentos em vez de luz, emitir radio frequência. Do outro lado do mundo existia uma pessoa com mesma caixa que iria receber a nossa voz. 

Me mostrou também que em vez de falar, podiam se comunicar com sons. Cadências e durações diferentes eram interpretadas como letra por quem ouvia e por quem emitia. Como as antigas “cartas enigmáticas” que tinham desenhos para representar letras e palavras, eles usavam sons para representar as letras. Um deles perguntou o meu nome e me mostrou como seria o som de meu nome naquele estranho código. Achei fascinante tudo aquilo, como um segredo de uma turma de amigos, eu agora tinha um nome sonoro.

Anos depois, e bota anos nisso, dentre vários podcasts que ouço, um deles ma chamou a atenção. Foi produzido pelo João Roberto [PY2JF] para o Papotech, um podcast sobre tecnologia que num belo dia eles resolveram falar sobre radioamadorismo. Ouvi atentamente e me decidi a comprar um par de HT chineses para corujar alguma coisa e também pra me comunicar com meus filhos do apartamento até o playground. Sei, sei estava sendo ilegal, mas sinceramente nem sabia o que era isso. Comprei com três cliques no eBay e um mês depois estava falando com os moleques.

Num belo dia ouvi uma conversa diferente sobre capacitores e antenas entre dois colegas. Como sou hobbista de eletrônica a anos, não me contive e dei o meu pitaco. Quem me contestou foi o Billy (PY2LCD) me explicando sobre o assunto tratado e de forma extremamente educada me informou que estávamos usando uma faixa de frequência dedicada exclusivamente ao hobby do radioamadorismo e que era necessário, para continuar falando comigo, que eu providenciasse a minha estação licenciada. Em menos de dois meses estava com o COER na mão e as licenças das minhas estações devidamente habilitadas.

Ao fazer o primeiro chamado oficial da estação de PU2SRZ nos 2 metros, fui prontamente contestado por PY2EDD. Depois das minhas apresentações formais na troca de cambio aguardei receber os dados da estação, localização e nome do operador. Ao ouvir o nome do operador não acreditei. O mesmo colega que a mais de 35 anos atrás tinha me ensinado o que era rádio estava contestando a minha primeiríssima transmissão. Foi muito emocionante a mim e a todos que estavam na frequência. Choradeira minha, de minha mulher, filhos, radioamigos, até hoje não entendo o que realmente aconteceu.

Essa é uma das várias histórias que ainda lembro ao olhar para as antigas lâmpadas incandescentes. Nelas vejo o nosso hobby: apesar de outras tecnologias superarem, ainda têm muita mágica e assombro. Fica aqui o meu formal agradecimento a estes nobres colegas incandescentes que ainda me ajudam a escrever algumas histórias como essa.

  • PY2EDD – Padrinho Néveo. A lâmpada.
  • PY2UV – Fabinho. Meu querido amigão.
  • PY2FFZ – Carlão. Professor de RF e genial amigo
  • PY2LCD – Billy. O alemão mais brasileiro do rádio.
  • PU2NZZ – Mario (China) professor de modos digitais
  • PU2KGK – Joffre. O cara mais boa praça do rádio.
  • PY2DEL – Pedrão. O cara mais antenado em tecnologia que conheço.
  • PU2LLJ – Celsão. Gentil colecionador de amigos e games.
  • PU2PTU – Carlão. Onde o coração sempre chega antes dos pés.

Putz, têm muito mais que estou esquecendo. Me desculpem.

73 DE PU2SRZ

ANATEL lança CP65 com potencial de virar o radioamadorismo ao avesso

 ANATEL publicou recentemente uma consulta pública, a de Nº 65, cujo teor pode ser visto no seguinte link:


O QTC da ECRA termina por aqui. Todas estas matérias podem ser lidas em nosso BLOG, no seguinte endereço: qtc.ecra.club. Por este endereço os colegas poderão se inscrever e receber todas as notícias que forem lá publicadas em primeira mão. 

Agora, ouviremos a participação dos colegas que queiram emitir suas opiniões a respeito das matérias deste QTC ou quaisquer outros assuntos. Daremos oportunidade para os colegas via ECHOLINK, ZELLO e finalmente, via rádio.










Agradecemos a todos os ouvintes pela audiência e convidamos a todos para participar via rádio logo após o término desta transmissão, emitindo suas opiniões. Deixaremos a freqüência livre, prometendo retornar na próxima semana, neste mesmo horário. BOA NOITE a todos! Aqui PR7CP, Clube de Radioamadores de Campina Grande que deixa a frequência livre. 

Receba em primeira mão as notícias publicadas no QTC da ECRA!

Se você usa Whatsapp, acesse ZAP.ECRA.CLUB
Se você usa Telegram, acesse TELEGRAM.ECRA.CLUB

Ou siga o QTC da ECRA no Twitter: TWITTER.COM/QTCECRA

FONTE: Blog QTC da ECRA
Agradecimentos aos autores originais desta publicação! Até a próxima!