Ataque a T-Mobile vaza dados de 48 milhões de usuários

Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

O ataque hacker a operadora T-Mobile resultou na violação de dados de mais de 48 milhões de usuários, estima a telco. A maioria dos dados, 40 milhões, pertenciam a cliente potenciais e antigos da operadoras, outros  7,8 milhões eram de usuários pós-pago e 850 mil do pré-pago e mais.

A companhia divulgou que dados financeiros dos 40 milhões clientes que pediram crédito não foram vazados. No entanto, hackers roubaram informações como nome, data de nascimento, número da Previdência Social e até da licença de motorista. Dos usuários pré-pagos as informações vazadas incluíram nome composto, número de telefone e PINs da conta.

“Como resultado dessa descoberta, nós estamos tomando medidas imediatamente para ajudar a proteger todos os indivíduos que talvez estejam em risco por conta desse ciberataque”, declarou a T-Mobile. A operadora está oferecendo dois anos gratuitos de uso do software proteção de identidade. Os clientes atingidos poderão também ter acesso a capacidades de proteção avançadas.

A operadora confirmou nesta segunda o ataque hacker, projetando o vazamento de 100 milhões de dados. Segundo alguns veículos de comunicação, os dados acabaram disponíveis para a compra. Em conversa com o CTO da firma de investigação de cibercrime, Hudson Rock, os hackers afirmou que o objetivo da invasão era causar danos a infraestrutura dos Estados Unidos.

Esta violação foi feita para retaliar os EUA pelo sequestro e tortura de John Erin Binns (CIA Raven-1) na Alemanha pela CIA e agentes de inteligência turcos em 2019″, escreveram os hackers. De acordo com documento obtido pela organização projeto The FOIA, Binns estava sendo investigado pelo FBI por envolvimento em crimes cibernéticos. (Com agências internacionais)

FONTE: TeleSíntese
(Acesse o website do autor da publicação para mais detalhes)