Assespro manifesta preocupação com falta de mão de obra para TI

Divulgação
Divulgação

A Federação Assespro (Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação) lançou manifesto em defesa de políticas públicas que evitem o apagão de mão de obra no setor, que, segundo a entidade, sofre com falta de profissionais. O documento foi preparado após reunião do Conselho de Administração da Assespro, que aconteceu nesta quarta, 1.

O manifesto chega no momento em que a Federação completa 45 anos de atuação. A preocupação com a existência de mão de obra qualificada é um dos principais desafios do setor, segundo Italo Nogueira, presidente da Assespro.

“A crescente demanda de profissionais de TI, observada em todo o mundo ainda antes do início da pandemia, se acelerou ainda mais durante o período da pandemia de covid-19. É preciso que em meio a um ano eleitoral que se aproxima, caminhos sejam apontados e soluções propostas para que esse temido problema não ameace a atuação de nossas empresas”, diz Nogueira, em comunicado.

A preocupação tem base em dados do Banco Mundial, que apontam que a área de Tecnologia da Informação (TI) demandará cerca de 420 mil profissionais até 2024. Segundo a Assespro, o número se contrapõe à baixa quantidade de formação de mão de obra anual e desperta um alerta para o risco de um apagão de profissionais qualificados para ocupar os postos vagos.

Conforme dados da Brasscom, outra entidade do setor de TICs, o Brasil precisa de 797 mil profissionais em tecnologia até 2025. Mas, atualmente, consegue formar apenas um terço deste total.

O manifesto completo pode ser acessado aqui.

FONTE: TeleSíntese
Meu agradecimento pelas excelentes publicações!