Anatel vai abrir consultas públicas para convivência de redes

Vinicius Caram, Superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai abrir duas  consultas públicas nesta semana – ou, no máximo, até segunda, 31 – para convivência de redes. A primeira estabelece regras para convivência entre estações 5G de 3,5 MHz e serviços adjacentes acima de 3,7 MHz. A outra se refere à adoção da faixa de 3,7 / 3,8 GHz para uso secundário.

Sobre a primeira, o Superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da agência reguladora, Vinicius Caram, diz que “deve haver coordenação entre as estações, e sugerimos distância de 2km para garantir convivência sem interferência, bem como possível uso de banda de guarda dinâmica para essa convivência.”

“O 5G, na faixa de 3,5 GHz, causa alguns problemas ao serviço adjacente satelital, como a saturação do 5G no sistema vizinho, resolvido com uso de banda dinâmica. Em vez de usar portadora de 80 MHZ, pode usar de 50 MHz ou 60 MHz”, fala Caram. A priori, isso aconteceria em 400 municípios. É um problema residual, mas tem que ser resolvido.

“Já sobre o ato de requisito de condições de uso da faixa de 3,7 / 3,8 GHz, ela é usada como satélite, mas possibilitamos, como na Europa, para uso secundário, preferencialmente indoor, de baixa potência, para a indústria 4.0. Pode usar outdoor? Pode, mas com potência baixa e distância de 10km”, conclui.

FONTE: TeleSíntese
Aproveito a oportunidade para renovar meus protestos de respeito e consideração aos autores da publicação original.