Anatel entrevistará 90 mil consumidores para medir satisfação

A partir deste mês até novembro de 2020, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ouvirá cerca de 90 mil consumidores de todo o Brasil na pesquisa que mede Satisfação e Qualidade Percebida sobre os serviços de telecomunicações. Essa é a sexta edição da pesquisa, que é realizada, por telefone, desde 2015. Para evitar tentativas de golpes, nenhum número de documentos pessoais será pedido aos entrevistados.

As entrevistas serão feitas com usuários dos serviços de telefonia fixa, telefonia móvel, banda larga fixa e TV por assinatura. Fazem parte do questionário perguntas sobre satisfação geral com a prestação dos serviços e sobre a qualidade percebida com os canais de atendimento da prestadora, oferta e contratação de serviços, funcionamento dos serviços, cobrança, reparo e instalação, além de capacidade de resolução de problemas.

Os resultados também permitirão aos cidadãos conferir e comparar, em cada Unidade da Federação, o desempenho das prestadoras. Os resultados da pesquisa de 2020 deverão ser divulgados no primeiro trimestre de 2021.

“Fique atento e não caia em golpes!”, recomenda a Anatel

Durante o contato telefônico, os contratados da empresa responsável pela pesquisa vão solicitar alguns dados para compor o perfil sociodemográfico dos entrevistados: estado e município de residência, idade, renda (aproximada) e escolaridade. Mas a pesquisa não inclui qualquer pergunta sobre número de documentos pessoais, e-mail para contato, endereço, número de cartão de crédito, dados bancários, senhas ou códigos de confirmação. Se alguém pedir alguma dessas informações, a Anatel alerta que tenha certeza de que não se trata da pesquisa realizada pela Anatel.

Pesquisas anteriores

A Anatel promove pesquisas sobre satisfação desde 2002 e, de qualidade percebida, desde 2012. Em 2015, com a publicação da Resolução nº 654, as pesquisas de Satisfação e de Qualidade Percebida foram consolidadas, passando a ser realizadas em conjunto, com periodicidade anual. Conheça os resultados da pesquisa nos anos anteriores. (Com informações da assessoria da Anatel)

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.