Algar Telecom e Nokia demonstram 5G para o agro em Uberaba

 

Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

Algar Telecom, a Nokia e a e a Aciu (Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Uberaba) demonstraram nesta quinta-feira, 2, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM), aplicações 5G para o agronegócio.

Uberaba foi uma das oito cidades escolhidas pelo Ministério das Comunicações (MCom) para participar do plano piloto de 5G na área rural. Esses testes já foram feitos em Rondonópolis (MT), Sorocaba (SP) e Londrina (PR).

Na ocasião, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o secretário executivo do Ministério da Agricultura e representantes da Aciu conheceram as experiências, a exemplo do Sistema para Apoio no Diagnóstico de Pastagens Degradadas (SIPADE), desenvolvido no IFTM, além de projetos em Internet das Coisas (IoT) para monitoramento de ambientes, da saúde de animais e de máquinas no agronegócio.

O setor do agronegócio será um dos mais impactados com a tecnologia de quinta geração. “O agronegócio será uma das primeiras frentes impactadas pela nova tecnologia na nossa área de atuação. Com maior confiabilidade e baixa latência, o 5G permitirá novas aplicações no campo que hoje não são viáveis com as redes tradicionais, trazendo maior produtividade, redução de custos e de perdas”, comenta o presidente da Algar Telecom, Jean Borges.

A demonstrações de cases aplicados ao agronegócio foram realizadas pelos parceiros BankSystem, Cowmed, Soil, Prime Field, GRANDEO Inteligência Analítica e Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM). Foram conferidas, por exemplo, soluções que permitem que agricultores automatizem seus equipamentos de irrigação para reduzir o consumo de energia elétrica e água; que entregam imagens em tempo real com analíticos de segurança patrimonial, detecção de incêndio e informações de temperatura, umidade e coloração das folhagens, visando reduzir prejuízos financeiros ou incrementar a produtividade; de monitoramento da saúde e do comportamento de animais por meio de coleiras, gerando relatórios que viabilizam decisões mais assertivas de gestão nas fazendas; e de mensuração do ponto ideal de colheita portátil.

A seleção desses parceiros contou com o apoio do Brain, centro de inovação fundado pela Algar Telecom, que promove o desenvolvimento de soluções disruptivas em 5G para Agronegócio e Farming.

Além do 5G, a Algar aposta em outras tecnologias para cobrir o campo. A empresa vem testando conectividade backhaul utilizando transmissão via satélite e soluções de rádio. No último leilão da Anatel, a companhia arrematou sete lotes de frequências e trabalha para em breve lançar o serviço 5G em sua região de atuação.  (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.