99 lança serviço de viagens por motocicletas

99 lança serviço de viagens por motocicletas com 99Moto. Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

A 99 lançou um serviço de transporte de passageiros via moto por meio do 99Moto. A plataforma está disponível para o cadastro de motociclistas parceiros. E, a partir de 11 de janeiro, os passageiros poderão acessar o serviço no próprio aplicativo da 99.

Conforme nota da companhia, a nova categoria foi pensada como uma alternativa para usuários impactados pela crise econômica, altas constantes nos combustíveis e na inflação. As viagens do 99Moto são até 30% mais baratas, ainda de acordo com a empresa.

O uso de capacete, bem como de máscara, será obrigatório. Por conta da covid-19, a recomendação é que os passageiros utilizem equipamento próprio. A 99Moto também incorpora as ferramentas de segurança já utilizadas na 99, como Monitoramento em Tempo Real via GPS, gravação de áudio, compartilhamento de rotas e um botão para ligar para a polícia. De forma periódica, os motociclistas parceiros receberão materiais com conteúdo educacional, regras de trânsito e direção defensiva. A plataforma irá transportar apenas maiores de 18 anos.

Nesse primeiro momento, a novidade estará apenas e nove cidades brasileiras: Aracaju (SE), Feira de Santana (BA), Goiânia (GO), Campo Grande (MS), João Pessoa (PB), Recife (PE), Sorocaba (SP), Sobral (CE) e Teresina (PI). No entanto, a companhia afirma que, ao longo do ano, a categoria chegará também a outras localidades do país.

“Acreditamos em um ecossistema multimodal para ajudar a construir uma mobilidade eficiente, e a moto definitivamente faz parte desse conjunto de opções de transporte”, afirma a diretora de operações e produtos da 99, Livia Pozzi.

Para ser um motociclista do 99Moto é preciso ter 19 anos de idade ou mais, carteira de habilitação definitiva contendo a observação “Exerce Atividade Remunerada” (EAR). Nos primeiros meses do serviço, a 99 cobrará uma taxa de 0,99% sobre o valor total das corridas como incentivo para que motociclistas experimentem o 99Moto.

Uber Eats deixa o Brasil

Um dia anterior ao anúncio de expansão dos serviços da 99, a Uber afirmou que irá desativar seus serviços de intermediação de entrega de comida de restaurantes. A partir de 7 de março, a plataforma Uber Eats ficará restrita a entrega de pedidos de supermercado, com a Cornershop by Uber, e de entrega de pacotes pelo Uber Flash.

O anúncio da OTT veio após o presidente Jair Bolsonaro sancionar o projeto de lei que prevê o pagamento de seguro sem franquia para os motociclistas em caso de acidentes, invalidez ou morte enquanto trabalham no aplicativo. O PL 1665/2020, de autoria do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), ainda estabelece que os motoristas com diagnóstico de covid-19 tenham afastamento remunerado durante 15 dias. O valor a ser recebido corresponderá à média dos últimos três pagamentos mensais do entregador.

Conforme a lei, as plataformas de delivery precisarão se comprometer com o fornecimento de máscaras e álcool em gel (ou outro material higienizante) para os trabalhadores. Além disso, deverão garantir o acesso à água potável. A lei entrou em vigor em 5 de janeiro de 2022.

Agora, a Uber afirma que alterou sua estratégia de entrega no Brasil. Além do Cornershop by Uber e do Uber Flash, a empresa pretende expandir o Uber Direct, que foca no transporte de produtos de lojas. A modalidade cresceu 15 vezes em número de viagens nos últimos doze meses. Assim como a 99, a Uber também oferece viagens para passageiros via motocicletas. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
(Meus agradecimentos a este website que proporciona sempre novidades!)